30 de dez de 2015

(Meu) 2015 em: Séries

Se tem uma coisa que eu fiz em 2015, foi assistir séries. Li bem pouco, assisti poucos filmes (principalmente nos últimos meses), mas séries foi algo que não me faltou ao longo desse ano. Eu senti a necessidade de falar sobre tudo o que vi, ouvi e viciei esse ano. Apesar disso, eu não vou falar de todas elas, afinal, são mais de 20 (pois é, gente, meu ano realmente foi resumido em séries) e algumas ainda não valem a pena que eu comente (por não ter terminado, por terem sido canceladas, coisas assim)... 
Mas aí vai um resumão do meu ano:


1. Doctor Who (2005 - presente)
Nunca pensei que iria abrir o ano tão bem, mas logo na primeira semana, lá estava eu, retomando a primeira temporada de Doctor Who (que eu havia abandonado apenas por motivos de ENEM, no ano passado). Apesar dos primeiros episódios lentos e os efeitos especiais beeeeem pobres do início, a série, que é quase uma instituição britânica, se tornou meu xodó e minha obsessão (eu obrigatoriamente tenho que ter uma). 
Se você não conhece ainda, aí vai uma sinopse breve: O Doutor (Christopher Eccleston/David Tennant/Matt Smith/ Peter Capaldi) é um alienígena de 900 anos que viaja no tempo e no espaço com sua máquina do tempo, a TARDIS. Ele está sempre acompanhado (geralmente de uma humana, mas tem variações) e a série se passa justamente nessas viagens, visitando figuras históricas, planetas completamente desconhecidos e eventos futuros da Terra. Além disso, a constante troca de personagens (o Doutor muda de rosto e seus acompanhantes deixam de viajar com ele, sendo substituidxs por novxs) faz tudo ficar mais dinâmico. Só tenha cuidado para não se apegar demais aos personagens (coisa que eu não tenho capacidade de fazer: não me apegar demais :p). 


Número de temporadas: 9
Formato: temporada de 12/13 episódios com 40min + um especial de Natal. Existem exceções. 
Status: 9ª temporada recém terminada, ainda sem muitas informações da 10ª.
Produção: BBC (exibido no Brasil pela TV Cultura, todos os dias às 20h, atualmente na 5ª temporada)

2. Sherlock (2010 - presente)
Uma releitura atual dos personagens clássicos do Sir Arthur Conan Doyle dos contos de Sherlock Holmes, a série é conhecida principalmente pelos seus hiatos super longos.
O médico do exército John Watson (Martin Freeman) volta a morar em Londres após ser baleado em guerra e busca alguém para dividir apartamento, quando um velho conhecido o apresenta a Sherlock Holmes (Benedict Cumberbatch), um detetive consultor (o único, ele inventou a profissão) que está sempre a desvendar os mais complicados casos - Scotland Yard adora chamar ele pra isso.
A série tira os personagens da Era Vitoriana e os traz para o século XXI (excerto o especial de 1º de janeiro, que é na Londres Vitoriana).
Podem se preparar para ficar impressionadx com as habilidades do Sherlock, rir muito de sua relação com todos os outros seres humanos, mas principalmente com o John e sentir seu cérebro explodir um milhão de vezes. Ah, e sofrer em abstinência quando o intervalo entre temporadas chegar... Mas, nossa, como vale a pena <3


Número de temporadas: 3
Formato: Temporada de 3 episódios de 1h30min.
Status: Hiatus (gravações da 4ª temporada iniciam em Abril) + Especial de Natal/Ano Novo no dia 01/01/2016
Produção: BBC

3. Sense8 (2015 - presente)
Se eu achei que ia ficar louca ao tentar explicar Doctor Who, agora sim vou parecer uma lunática completa. Isso porque Sense8 é uma série com um enredo suuper incomum, mas vamos tentar:
Oito pessoas de diferentes partes do mundo começam a passar por experiências bem incomuns quando suas mentes se conectam. Eles compartilham sentimentos, sensações e até cólicas... Mesmo que estejam em lugares completamente diferentes, conseguem se ver, conversar e até tomar um o lugar do outro. A partir daí, eles ajudam uns aos outros enquanto aprendem a manusear essas novas habilidades e entender o que diabos é que tá acontecendo...
Cada episódio é um choque e cada fim você quer passar para o próximo. Pessoalmente, quando comecei, não consegui parar: uma madrugada na semana de estreia e eu já havia visto tudo. Completamente viciante.


Número de temporadas: 1
Formato: temporada de 13 episódios com 50min, cada.
Status: Hiatus (gravações da 2ª temporada iniciadas)
Produção: Netflix 

4. Game of Thrones (2011 - presente)
Sim, eu só comecei a assistir Game of Thrones esse ano. Pois é, super atrasada... Mas antes tarde do que nunca, não é?! Sinceramente, eu nem acho que eu precise fazer um resumo do tema da série, porque todo mundo já ouvir falar de GoT. Depois de cinco anos, já distribuíram spoilers como quem distribui panfleto no sinal. Ainda assim, eu consegui ver sem saber muito (umas mortes principais que não dava pra evitar saber, algumas eu simplesmente adivinhei...) e ficar completamente viciada. Demorei uma linda semana assistindo tudo (não acho que seja tão pouco assim, eu poderia fazer assistir mais rápido, mas a gente precisa viver, né :/) e quando acabei, fiquei sem saber o que fazer da vida... Claro que estou ansiosíssima pela próxima temporada e claro que um dia quero ler os livros (mas realmente acho que esse dia não está tão próximo). 


Número de temporadas: 5
Formato: temporada de 10 episódios com 1h, cada.
Status: Hiatus (gravações da 6ª temporada em andamento).
Produção: HBO

5. Marvel's Agent Carter (2015 - presente)
Se você já assistiu ao primeiro filme do Capitão América: O primeiro Vingador, você provavelmente sabe quem é Peggy Carter (Hayley Atwell). Após os eventos do filme, Peggy está nos Estados Unidos, trabalhando secretamente para a Reserva Científica Estratégica (SRR, no original) e, como mulher, não é valorizada por seus colegas de profissão. Sua oportunidade de mudar esse status aparece quando Howard Stark (Dominic Cooper) é acusado de traição ao país por vender armas ilegalmente e pede ajuda a ela para limpar seu nome. Com ajuda de Edwin Jarvis (James D'Arcy), o mordomo de Stark, Peggy tenta equilibrar sua profissão e a missão que ela deve manter em segredo. Claro que tudo fica mais complicado quando sua missão também se torna missão de seus colegas. Além disso tudo, Peggy ainda tem que lidar com a falta de Steve Rogers.
Sinceramente, poucas são as mulheres nos programas atuais que tem uma força tão grande. Peggy é uma das personagens femininas mais marcantes que eu já vi e eu já estou sentindo MUITA falta dela.


Número de temporadas: 1
Formato: temporada de 8 episódios com 42min, cada.
Status: Hiatus (gravações da 2ª temporada em andamento).
Produção: ABC

6. Unbreakable Kimmy Schmidt (2015 - presente)
Nos anos 2000, Kimmy Schmidt (Ellie Kemper) era uma simples adolescente no Ensino Médio, numa pequena cidade em Indiana, EUA. Sua vida é interrompida, porém, quando ela é sequestrada por um pastor com mais três garotas. Todas são levadas a acreditar que o apocalipse está próximo e por isso são presas em um buker. 15 anos depois, no ano de 2015, finalmente o buker é aberto e elas são obrigadas a enfrentar todas as mudanças que perderam nos últimos anos.
Sério, com uma sinopse dessa, você não precisa de mais nada. Havia muito tempo que eu não ria tanto com uma série como essa. Além disso, você assiste tudo sem nem perceber, de tão rápida e fluida que a coisa é. E mais: MELHOR ABERTURA.
Se nada do que eu falei até agora foi o bastante, mais um incentivo: a comediante Tina Fey é uma das produtoras executivas e roteiristas e ainda faz uma participação especial em alguns episódios.


Número de temporadas: 1
Formato: temporada de 13 episódios com 23min, cada.
Status: Hiatus (2ª temporada estreia na primavera estadunidense)
Produção: Netflix

7. Selfie (2014)
Com essa série, eu encerro minha lista. Por ter sido cancelada, achei que não devesse falar sobre, mas iria pesar na minha consciência se eu não mencionasse.
Eliza Dooley (linda perfeita com cabelos de Ariel casa comigo Karen Gillan) é uma viciada em redes sociais. Sua vida inteira gira em torno da quantidade de seguidores e likes que ela tem. Mas depois de um (nojento) acidente no trabalho, ela pede ajuda a Henry Higgs (John Cho) para que ele melhore sua imagem, assim como ele fez com os produtos da empresa que os dois frequentam. Claro que a relação entre eles vai ser divertidíssima, afinal, eles não podiam ser mais diferentes: o viciado em trabalho que nem sequer uma conta no Facebook tem e a viciada em celulares e fotos, que não liga pra nada além da quantidade de curtidas que ganha.
A série é uma releitura do clássico My Fair Lady, musical estrelado por Audrey Hepburn e, a Eliza tem muito pra te ensinar (a fazer e a não fazer).


Número de Temporadas: 1
Formato: temporada de 13 episódios de 23min, cada.
Status: Cancelada :(
Produção: ABC

Minha lista de séries ainda está beeem grande, aqui e com certeza ainda vai aumentar mais. Até o fim do ano (ou seja, mais dois dias) pretendo terminar Marvel's Jessica Jones, porque (shame on me) ainda não acabei. E assim que voltar das férias, vou fazer uma lista das séries que pretendo ver em 2016. Ah, também seria muuuito bom se eu me atualizasse nas séries que estou atrasada, porque também não são poucas...

Enfim, depois dessa enorme lista, só me resta desejar um Feliz Ano Novo e um 2016 muuuuuito melhor que 2015 (até porque 2015 foi um lixo, vamos admitir). 

Até 2016, queridsss <3

Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Goodreads

2 comentários:

  1. Não assisto nenhuma dessas séries mas queria muito começar a acompanhar Selfie, parece ser muito boa. As outras não fazem muito o meu estilo ^^
    Beijão e um ótimo ano novo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
  2. Doctor Who eu comecei, mas ainda estou na primeira temporada. =/
    Game of Thrones está entre as minhas séries favoritas. Adoro demais!

    Feliz 2016 e que o próximo ano venha repleto de sucessos e realizações para toda a equipe do Tudo que Motiva.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.