[LIVRO] Aos dezessete anos, Ava Dellaira

segunda-feira, maio 04, 2020
Olá pessoas, tudo bem?

Hoje tem resenha desse livro da autora que saiu em 2018 pela Editora Seguinte, mas que só agora tive a oportunidade de ler. Eu não esperava que o livro fosse me emocioar tanto, na verdade não esperava nada. Ava Dellaira é a mesma autora de Cartas de Amor aos Mortos que saiu no Brasil em 2014. 


O livro vai narrar a história de mãe e filha. A narração da mãe é no passado, Marilyn viveu um grande amor quando era mais jovem, que para os padrões da época era proibido, mas complicações da vida fizeram ela seguir o próprio caminho e criar sua filha sozinha, sem contato algum com a família do pai da criança. 

Angie é a filha em questão, ela vive uma vida bem segura e feliz com a mãe, porém a sombra do pai ausente é um problema para ela. Sempre quando tenta conversar com a mãe à respeito, Marilyn sempre desconversa ou fica muito emocionada para falar sobre. É nesse ímpeto de saber mais sobre o pai e suas próprias origens, que ela acredita ainda estar vivo, que Angie vai atrás de saber mais respostas. 


"O curioso sobre a beleza, James escreve, é que de nenhuma forma sua presença nega a verdade do sofrimento, da injustiça, da dor, mas de toda forma ela se ergue em seu próprio direito, em sua própria verdade."
A capa e o título não fazem jus à esse livro. Ao julgar por essas informações, o que esperamos é um livro bobo, sem aprofundamente, algo apenas para passar o tempo, sem te fazer pensar muito. Porém, o que encontramos é um livro tocante e, com certeza, vai mexer com suas emoções. A autora vai pegar na sua mão e te levar por uma jornada de autodescoberta, sobre achar seu lugar, sobre solidão, aceitação e preconceitos. 

Eu gostei muito da narração da Marilyn, ela apresenta um tom de realidade ao demonstrar todos os sonhos e planos que tem para o futuro, e a desilusão ao ver tudo ir por água abaixo. A sensação de impotência ao deparar com uma situação que não pode controlar. Com a personagem de Marilyn a gente vai perceber que podemos fazer mil e um planos, mas esquemos que a vida às vezes acontece e muda tudo aquilo que a gente tinha em mente. 


Já na personagem da Angie, algumas questões abordadas deveriam ter sido melhor exploradas. No caso, Angie é negra, assim como o pai, e ela nunca conseguiu se encaixar no mundo e nem se ver na mãe. Ela acredita que a busca por seu pai, vai ajudá-la nessa questão de pertencimento, e vai ajudar na descoberta da própria identidade. Eu gostei da forma que a autora entrelaçou o lado dela com o lado da mãe, mas fiquei com a sensação de querer algo a mais, de uma melhor discusão do tema.

"Ela não sabe quanto tempo vai ter, mas, agora, está aqui, entre os vivos. Consciente e respirando. Desperta, num mundo violento e marcado por horrores imagináveis, crueldade e bondade, maravilhas e muito amor."

No geral eu gostei muito da leitura, principalmente da narração entre passado e presente. Pode ficar um pouco confuso no começo, mas logo você acostuma. Ao terminar a leitura eu fiquei com a aquele aperto no peito de que, sim é um livro de ficção, mas poderia ser a história de qualquer pessoa.  

É um jovem adulto e vai ter alguns defeitos do gênero, confesso que me irritei em vários momentos com as ações da Angie e com a falta de comunicação da Marilyn, mas após a leitura eu percebi ainda mais que dói muito falar sobre algumas coisas e que o tempo, às vezes é o melhor remédio mesmo. 


In Search Of Us
Ava Dellaira
ISBN-13: 9788555340673
ISBN-10: 8555340675
Ano: 2018
Páginas: 448
Editora: Seguinte
(está na promoção R$10,57)

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads ♦ Pinterest

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.