21 de mar de 2016

O Garoto Quase Atropelado - Vinícius Grossos

Olá pessoal, tudo bem?

O livro de hoje fala sobre amor, amizade e vida, mas também trata de uma série de assuntos tristes que ocorrem no mundo. Um livro que poderá te emocionar. Venha se sentir quase atropelado!

Título: O Garoto Quase Atropelado
Autor(a): Vinícius Grossos
ISBN: 9788562409462
Ano: 2015
Páginas: 272
Editora: Faro Editorial
Nota: 4/5
Adicione: Skoob
Um garoto sofreu com um acontecimento terrível. Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia. O que não imaginou foi que, agindo assim ele se abriria para conhecer pessoas muito diferentes - a cabelo de raposa, o James Dean não-tão-bonito e a menina de cabelo roxo - e que sua vida mudaria para sempre! Prepare-se para se sentir quase atropelado de uma forma intensa, seja pelas fortes emoções do primeiro amor, pelas alegrias de uma nova amizade ou pelas descobertas que só acontecem nos momentos-limite de nossas vidas. Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes!
O Garoto Quase Atropelado perdeu uma pessoa muito querida, de uma forma muito triste, que o deixou em depressão profunda. Para conseguir enxergar alegria em sua vida novamente, ou pelo menos tentar seguir uma vida normal, o garoto começa a fazer terapia. Sua psicóloga sugere que ele escreva um diário, onde ele deverá desabafar, colocar tudo que sente nele, a sugestão é que ele faça isto no decorrer de um mês. É este diário que lemos no livro, a vida de um garoto no decorrer de um mês, no decorrer do mês de Novembro.

O Garoto se encontra nos livros, ele lê para esquecer de seus problemas, mas sua mãe sugere que ele saia de casa, ele sem querer desobedecer a mãe o faz, pega a velha bicicleta azul de seu irmão mais velho e sai dar uma volta no condomínio onde mora.

Durante o passei ele reflete sobre a vida, como ela é curta e que se morresse naquele momento, seja qual fosse a causa, ele morreria feliz. É neste momento que ele é retirado de seus devaneios pelo som de uma buzina. Ele quase foi atropelado por um Fiat Uno branco, e a motorista era uma menina de cabelos vermelhos, que ele apelidou de Cabelo de Raposa. Eles trocam algumas palavras, e ela vai embora.

O Garoto Quase Atropelado acho que agora você entendo o porque dele ser chamado assim não consegue tirar a Cabelo de Raposa de seus pensamentos. 

Alguns dias depois, ele sai de seu condomínio, depois de procurar por ela nele, e de uma forma inesperada ele a encontra em uma hamburgueria, só que desta vez ela não está sozinha, ela está com um casal de amigos, que logo ele apelida de James Dean não-tão-bonito e a Menina de Cabelo Roxo. Ele fica ali observando a alegria que eles espalham, e então é notado pelos três. Ele descobre que eles mantêm uma amizade desde a infância e a partir deste momento ele também passa a ser amigo deles, de um jeito muito diferente, pois ele conhecerá o segredo de cada um deles, segredos que eles não compartilharam entre si, ele se torna o centro deles.

Juntos eles viveram aventuras e compartilharam sentimentos intensos. Eles não estarão apenas vivos, eles viverão a vida.
"- A vida é feita de lembranças, não? Às vezes, eu apenas penso... Ninguém é completamente feliz neste mundo. Acho que a vida de todos é feita de coisas boas e coisas ruins. E, no final, quando as coisas ruins chegam e a gente se sente perdido e mal, as boas recordações servem para nos agarrarmos e tentarmos suportar."
No início do livro já somos alertados que não saberemos quem é o Garoto Quase Atropelado, sabemos apenas que ele tem entre 17/18 anos. Já os outros personagens têm nomes, mas não irei revelá-los a vocês.

Como já citado, o livro é escrito em forma de diário, narrado em primeira pessoa pelo Garoto Quase Atropelado. Gosto muito quando a escrita é assim, pois nos conectamos ainda mais aos personagens, pois diário é uma coisa íntima, onde nos mostramos como realmente somos, sem nenhuma máscara, e é exatamente isto que encontramos no livro.

O livro aborda assuntos pesados, como morte, suicídio, pedofilia, homossexualidade, homofobia e distúrbios alimentares. Parecem ser muitos assuntos, mas todos têm seu papel fundamental para deixar a obra muito emocionante e carregada de sentimentos.

Gostei muito das referências, dos livros que o garoto lia; livros que ainda não lia mas que já estão na minha lista.  Outra coisa que gostei muito foram as músicas citadas, algumas que já conhecia e outras que conheci e já estão na minha playlist. As músicas foram essenciais para transmitir os sentimentos presentes naquele trecho do livro.

Confesso que mesmo o livro possuindo uma história emocionante, não consegui me emocionar tanto, talvez por já ter lido muitos livros do gênero, ou talvez por não pertencer ao público alvo principal ao que o livro foi dirigido, não sei, eu gostei da leitura, mas ela não se tornou uma das minhas leituras favoritas. A única revelação do segredo que mais me impactou foi a da Cabelo de Raposa, talvez por já ter passado por algo semelhante e ajudado uma pessoa muito próxima a mim que também passou por isto, foi a que me desmoronou. Acho que o autor deveria ter explorado um pouco mais este assunto, porém  eu acredito que mesmo tendo sito pouco explorado ele irá ajudar muitas vítimas a se abrirem, a não se calarem.
"E eu entendia. Há dias em que tentamos encontrar algo bom em nossas vidas para que possamos nos segurar e, mesmo diante de algumas coisas boas, se a maior parte é ruim, não dá pra ser otimista, positivo, e tudo o que encontramos se transforma em ruínas."
A diagramação do livro está impecável, um trabalho maravilhoso, perfeito. Não me lembro de encontrar algum erro de revisão.

Antes de terminar não posso deixar de citar que este livro me lembrou muito As Vantagens de Ser Invisível, a escrita de Stephen Chbosky e Vinícius Grossos não são parecidas, eles possuem estilos de escrita totalmente diferentes, uma mais fluída, rápida, já a outra mais lenta - na minha opinião - mas a essência é a mesma, as duas mostram as coisas ruins que existem no mundo, nos momentos ruins que podemos passar, mas também que é nestes momentos ruins que coisas ótimas podem acontecer, e é claro, as duas escritas são ótimas.

Enfim, o livro é super recomendado, você entenderá que Estar Vivo e Viver são coisas absolutamente diferentes!


Não deixe de acompanhar o blog nas redes sociais
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Goodreads

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.