11 de abr de 2016

Soldier: Leal Até o Fim - Sam Angus

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês a resenha de um livro que me deixou de coração partido. Um livro emocionante e intenso, que te prende desde as primeiras páginas. Soldier: Leal Até o Fim é aquele tipo de livro que te marca para sempre. Não deixem de conferir!

Título Original: Soldier Dog
Título: Soldier: Leal Até o Fim
Autor(a): Sam Angus
ISBN: 9788581634029
Ano: 2015
Páginas: 256
Editora: Editora Novo Conceito
Nota: 5/5
Adicione: Skoob
1917. Nas trincheiras da França, a milhas de casa, Stanley é um garoto que enfrenta uma luta solitária. Ele é adestrador, e o seu cão precisa ser leal a ponte de atravessar sozinho a terra de ninguém, sob fogo cruzado, e retornar para Stanley trazendo uma mensagem que pode salvar incontáveis vidas. À medida que a luta se agrava e Stanley vivencia o verdadeiro horror da guerra, percebe que a lealdade de um cão é a única coisa com a qual pode contar...
Stanley é um garoto de 14 anos que vive com o pai Da em Lancashire. Stanley não tem um bom relacionamento com o pai, parece que Da desconta toda sua tristeza e frustração em Stanley. Devido a recente perda da esposa e do alistamento de seu filho mais velho Tom para a guerra, Da se tornou um homem frio e raivoso.


Como se não ter um relacionamento ruim com o pai bastasse, Stanley por um descuido deixa a cadela de seu pai, Rocket, fugir. Rocket é uma bela cadela galgo, premiada em uma série de corridas, uma paixão de Da, e para a infelicidade de Da, Rocket volta prenha e tempos depois dá a luz a quatro mestiços. 

Da não gosta de cães mestiços, além de culpar Stanley por prejudicar a capacidade de corrida de Rocket, Da diz que vai doar os filhotes aos ciganos, e caso eles não queiram os pequenos, ele os afogará no rio.

Stanley fica com o coração apertado, ele é apaixonado por cães e desde o nascimento dos pequenos, se apegou muito ao único macho e também o mais fraco da ninhada ao qual deu o nome de Soldier. 

Quando Da desmama a ninhada e os leva aos ciganos, o chefe deles não aceita Soldier, pois percebe a ligação que há entre o cão e Stanley. O garoto volta para casa com o cão nos braços, ouvindo a promessa de seu pai, que ele afogará o cão.

E assim algumas semanas se passam e Stanley vê seu belo cachorro crescendo, porém ainda é um filhote que precisa de todo carinho, atenção e cuidado. Ele faz um apito para convencer seu pai a começar a treinar Soldier, ele vê muito potencial em seu amado cão, mas Stanley não esperava o que o destino reservava a ele.

Em uma manhã Stanley escuta alguns barulhos e vai conferir o que é; no canil ele se depara com Rocket amarrada, e seu pai na charrete com Soldier em um saco. Stanley não consegue alcançar o pai, ele leva Soldier, aquele pequeno cão indefeso, para longe de seus braços.

Stanley parte, decidido a ir atrás do irmão Tom na guerra, decido a nunca mais olhar para o rosto de Da. Ele vai para Liverpool, mente sua idade e se alista no exército.


Já nos campos de treinamento, todos percebem a pouca idade de Stanley, e muitos tentam protegê-lo de ser enviado para as linhas de frente; assim Stanley é enviado para o o serviço de cães mensageiros, onde se torna um adestrador de cães.
"- Se um cão ama você, ele fará qualquer coisa".
Stanley fica feliz, pois acha que executando este serviço logo chegará a França e encontrará Tom. Durante o treinamento todos os soldados receberam três cães, exceto Stanley, ele recebe apenas um cão, Bones, um grande, brincalhão e desajeitado cão. Stanley imagina que suas chances acabam ali, mas devido a lealdade de Bones e seus esforços, eles são mandados para o campo de batalha. Bones se torna um excelente cão mensageiro, e o afeto de Stanley por Bones é imenso, mesmo depois do que aconteceu com Soldier, ele conseguiu amar um cão novamente.

Quando Stanley recebe seu segundo cão, o pobre e sarnento em recuperação Pistol, Stanley não consegue se sentir ligado ao cão, não consegue sentir um afeto pelo animal. Já Pistol, desde o primeiro instante em que viu Stanley, demonstra uma grande afeição, um amor que Pistol não havia demonstrado a nenhum soldado até aquele momento. Stanley não consegue entender aquele cão, ele não imagina que Pistol mudará para sempre sua vida.
"- Não! - Stanley explodiu. - Isto não é lugar para cães, nem cavalos, não é lugar para filhos nem pais nem irmãos."
Soldier: Leal Até o Fim é narrado em terceira pessoa na visão de Stanley, divido em três partes, antes de Stanley se alistar, durante seu trabalho como adestrador e os horrores que viveu na guerra e depois de todos os acontecimentos, já longe dos campos de batalha; um livro denso, muito profundo, afinal é um livro que fala sobre guerra. Sam Angus fez um excelente trabalho; ao ler o livro percebemos que a autora fez uma vasta pesquisa sobre a Primeira Guerra Mundial, sua escrita é cativante, conseguindo prender o leitor desde as primeiras páginas.

Como é um livro que tem como foco os nossos tão amados companheiros você deve se preparar para derramar muitas lágrimas. No meu caso chorei do início ao fim. O fato dos cães na Primeira Guerra foi novo para mim, eu sabia dos cavalos devido ao filme Cavalo de Guerra, o qual me emocionou muito também, mas dos cães não. Em minhas pesquisas encontrei muitas fotos deste dóceis animais na guerra, li relatos também, os quais também estão presentes nos livros, relatos que estes animais, além de ajudarem os feridos, especialmente na entrega de mensagens, também davam um pouco de afeto em meio ao inferno que eram os campos de batalha, é como se eles (os cães, os cavalos) mostrassem que mesmo em meio a tanto ódio, o amor ainda poderia existir.
"O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."
A diagramação do livro é simples, possuindo uma fonte confortável para leitura com as páginas amareladas. Os capítulos não são muito longos, o que deixa a leitura ainda mais viciante. Não me recordo de ter encontrado algum erro de digitação ou gramatical. Não posso deixar de exaltar o cuidado da editora com a diagramação dos bilhetes trocados durante a história, com o cuidado de exibir uma fonte diferente para cada bilhete em uma caixa de texto estilizada, ficou perfeito. A capa está linda, este cão com olhos profundos e tristes, em um cenário um tanto quanto sombrio e triste, com um tanque de guerra ao fundo, já nos avisa que este livro não é para pessoas que não gostam de fortes emoções, a Editora Novo Conceito está de parabéns, excelente trabalho.


Enfim, este livro já entrou para minha lista de favoritos, embora tenha me feito sofrer e muito é um livro que recomendo para todos, assim como está escrito na orelha do livro: "recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães". Não deixem de conferir e de se emocionar com esta bela obra.

Apresentando Pitty, minha misturinha raivosa de Pinscher e Fox paulistinha ♥.
Fotos de alguns cães na Primeira Guerra Mundial. Fotos retiradas do Google.
Não deixe de acompanhar o blog nas redes sociais
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Goodreads

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.