13 de jan de 2017

Quando finalmente voltará a ser como nunca foi - Joachim Meyerhoff

Oi pessoal,

Na resenha de hoje eu trouxe um livro incrível e com uma história muito marcante para vocês!!


Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos.
"[...] Talvez o que mais chamasse atenção fosse o fato de que, embora a área estivesse cheia, até lotada, muitos pacientes ficavam sozinhos, ocupados consigo mesmos. E quando passeavam de mãos dadas com algum cuidador, ainda sim estavam isolados." pág 28

Quando vi esse livro pela primeira vez na lista de disponíveis da editora, ele logo me conquistou, primeiro pela capa e título que são incríveis, e dão uma ideia do que o livro vai tratar, e depois quando li a sinopse fiquei ainda mais curiosa para saber mais dessa história, e posso adiantar, ele se tornou um dos meus livros favoritos de 2016, essa é uma história incrivelmente forte, aguda e que é escrita com uma leveza sem tamanho pelo autor, vamos acompanhar o ponto de vista de uma criança que é bem adulta em alguns aspectos e apenas uma criança inocente em outros; temos uma família que parece normal, mas que conforme nos aprofundamos nela vemos que há um quê de loucura em cada um dos membros, e que afundo, ninguém é realmente normal.
"Certa vez, aconteceu de eu ver um paciente, um menino, vestindo um pulôver que tinha sido meu. A sensação não foi nada boa. Não gostei de ver que uma coisa puída e lasseada, de que eu já não precisava, era a correta para alguém." pág 29
O livro tem muitos momentos engraçados, com um humor bem ácido e que arranca lágrimas de divertimento do leitor, mas ao mesmo tempo nos leva a fazer uma comparação com nossas próprias vidas, pessoas que nos cercam, nossa família e amigos; a história vai se tornando mais pesada conforme os anos da vida do narrador passam, situações que mudam completamente o funcionamento da família, muda a visão do narrador em relação à mesma. A escrita do autor é muito boa, ele da um ótimo ritmo para a história, sentimos como se o narrador estivesse a nossa frente contando sua história. Em vários momentos me emocionei com algumas situações, me diverti e fiquei chocada com a riqueza de detalhes com os quais o autor constrói os personagens e o hospital, a forma com a qual ele faz isso deixa o leitor completamente imerso na história.
"[...] Hoje penso que, talvez, também a nossa família tenha sido apenas um conceito para ele. A vida como diretor de um hospital psiquiátrico, a vida como capitão de um navio, a vida como horticultor autossuficiente no campo, a vida como pai e marido na família - nós também éramos uma teoria que ele só suportava sentado na poltrona, mergulhado em livros ou distante de nós." pág 213
Em vários momentos da leitura fiquei na dúvida se tudo descrito ali é pura ficção e pesquisa do autor, ou se há alguma experiência própria do autor, ao fim da leitura, chego a conclusão de que o livro trás sim um toque de autobiografia, tamanha a dedicação da escrita do autor, sua precisão de detalhes. É um livro que comove, diverte, e em certos aspectos é apaixonante, acompanhar essa história foi uma experiência incrível, eu me via sempre num dilema para terminar o livro, querer saber mais da história, e todos os capítulos sempre me davam uma vontade de continuar o próximo e não largar nunca o livro. Foi uma leitura fácil, porém com muita carga emocional e que saboreei cada palavra dessa história, recomendo muito esse livro, a editora está de parabéns por publicar uma obra tão interessante e bem escrita. A diagramação do livro é muito boa, rica em detalhes que compõe a história, como a ilustração do gato na contra-capa, a capa, a fonte, tudo simplesmente contribui para a beleza do livro, tanto física, quanto de história.
"Sentei-me na beira da cama e fiquei olhando os dois. 'Que estranho', pensei, 'estes são seus pais. Seus pais dormindo. Você sempre teve só um pai e uma mãe, mas nunca pais'.
Minha mãe abriu os olhos e me viu. Na verdade, deveria ter levado um susto, mas apenas ficou deitada, olhando para mim. Dei um beijo nela e na mão do meu pai. Ele também acordou.
- Meu Josse, que bom que está aqui.
Já não lembro quanto tempo ficamos ali sentados. Foi o momento mais bonito da minha vida junto com meus pais." pág 335





Título Original: Wann wird es endlich wieder so, wie es nie war
Título: Quando finalmente voltará a ser como nunca foi - A loucura está do lado de dentro ou de fora?
Autor (a): Joachim Meyerhoff
ISBN: 9788565859974
Ano: 2016
Páginas: 352
Editora: Valentina
Nota: 5/5
Adicione: Skoob | Goodreads

Não deixe de acompanhar o blog nas redes sociais! 

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.