[LIVRO] Eu Vejo Kate: O Despertar de Um Serial Killer, Cláudia Lemes

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para você um thriller policial nacional. Um livro que não atingiu todas as minhas expectativas, mas que me prendeu até a última página. Confiram!


Kate é uma escritora que decide escrever a bibliografia do serial killer Nathan Bardel. Enquanto Kate realiza a pesquisa para seu livro, Nathan a observa, o que torna isso ainda mais estranho é que Nathan está morto. 

"Eu vejo Kate. Ela não me vê."

Nathan Bardel vivia em Blessfield, terra natal de Kate que agora mora na Flórida. Em sua vida, Nathan matou doze mulheres, crimes horrendos, que chocaram a todos. Nathan foi pego, julgado e condenado a morte. Um ano depois Kate resolve então contar a história deste monstro.

Assim que Kate consegue um bom material, e começa então a escrever seu livro, ela recebe a notícia, por meio de sua agente e amiga Savannah que a editora não quer mais que ela continue escrevendo a bibliografia, que deixe a história de Nathan de lado, e escreva um outro livro, para o público jovem adulto.

É claro que Kate não desiste de escrever o livro, ainda mais agora que alguém está querendo que ela não o faça. Kate consegue então uma reunião com o ex-agente do FBI, Ryan Owen, que trabalhou no caso de Nathan Bardel. Já em seu primeiro contato com Ryan, Kate se sente atraída por ele, e eles passam a noite juntos.


Algum tempo depois, Kate recebe uma ameaça, uma caixa é colocada na porta de seu apartamento dizendo para ela esquecer Nathan. Com medo, Kate pede ajuda a Ryan, que fica com ela. Na manhã seguinte, Kate e Ryan descobrem que a vizinha dela foi morta com os mesmos modus operandi que Nathan usava para torturar e executar suas vítimas, inclusive o criminoso deixou a marca de Nathan na vítima, o tão famoso X no seio direito da vítima. Alguém está imitando Nathan, mas quem?

Agora Kate terá que fazer de tudo para se manter viva, pois a próxima vítima pode ser ela, ela irá contar com a ajuda de Ryan, que também terá que lutar contra seus pesadelos do passado. Juntos eles terão que encontrar esse imitador de Nathan antes que ele faça mais vítimas, antes que ele chegue a Kate.

"Já vi muitas dessas antes. Elas estão nuas, mutiladas, mulheres mortas. Vítimas de Bardel. As fotos não chocam porque estou acostumada a elas. Mas agora estão no mesmo contexto que eu."

Como disse para vocês no início dessa resenha, este livro não conseguiu alcançar todas a minhas expectativas. Na introdução do livro somos levados pela autora a imaginar algo diferente, um livro sem os clichês presentes no gênero, porém não é isso que encontramos.

Enquanto lia este livro me senti assistindo a um episódio de CSI, Criminal Minds ou Law & Order: Special Victims Unit, ou seja, nada de muito inovador, porém com uma boa história.

Kate não é uma personagem muito marcante; depois que você conhece sua história você entende um pouco suas escolhas, porém ainda achei a personagem meio rasa. Tive a mesma sensação com Ryan.

No caso de Nathan, senti que faltou explorar um pouco mais sua vida, um pouco mais da sua infância e de seu relacionamento familiar. A autora até apresentou um pouco de sua vida, mas de forma muito superficial, gostaria de um maior aprofundamento. Uma coisa que gostei bastante no personagem, foi entender sua cabeça depois da morte, entender como ele se sente vendo tudo e não podendo interferir em nada. É a primeira vez que leio um livro onde um espírito faz parte da história, porém isso não faz com que a história tenha ares de sobrenatural.

Os personagens secundários apareceram, fizeram sua participação e simplesmente sumiram, para mim, não tiveram um final.

O livro é narrado em primeira pessoa intercalando com o espírito de Nathan, Kate e Ryan. É dividido em três partes: O Despertar, A Matança e O Acerto de Contas. A diagramação está excelente, antes de cada capítulo há uma arte relacionada ao modus operandi de Nathan. As folhas são amareladas e a fonte possui um tamanho bom para leitura. A capa também é linda, chama a atenção do leitor.


A escrita da autora é fluída e te prende. As cenas das torturas e execuções são bem descritas, muito bem feitas e muito chocantes. Como leio e assisto muita coisa do gênero, não achei nada de tão inovador, mas ela fez um excelente trabalho nessas narrações, então, caso você seja muito sensível, que fique avisado: este livro não é para você.

Uma coisa que me deixou um pouco chateada, e para mim foi um ponto negativo, porém talvez não seja para você, foi o fato da autora ter ambientado este livro no EUA. Quando pego um livro nacional para ler, quero ver descrição de lugares conhecidos, quero ver a representação dos meus costumes, quero algo ambientado no meu cotidiano, e isso não foi proporcionado com essa leitura, foi como ler um livro estrangeiro, em momento algum me senti lendo um livro nacional.

Enfim, Eu Vejo Kate é um bom livro, para mim teve seus pontos negativos, não apresentou um final surpreendente, porém seu clímax é de tirar o fôlego. Um livro que recomendo, porém com algumas ressalvas, não é algo tão inovador assim e gostaria de ter visto mais de Nathan, mais de Kate e mais do despertar do serial killer.

Só um adendo: No final do livro há uma lista de músicas que Nathan tinha para cada uma das vítimas. Vale a pena conferir.

Título: Eu Vejo Kate: O Despertar de Um Serial Killer
Autor(a): Cláudia Lemes
ISBN: 9788567191140
Ano: 2015
Páginas: 392
Editora: Empíreo
Nota: 3,5/5
Adicione: Skoob | Goodreads



*ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE MAIO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!

23 comentários:

  1. Oi, Mayla.

    Uau... Acho que de cara, já dá pra perceber que é um livro um pouco tenebroso e sinistro...

    Afinal, o perigoso eminente, ainda continuou rondando... Que bizarro, por mesmo depois de morto, o assassino exercer algo na história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daiane!

      Pois é, o livro é um suspense que prende, então, mesmo não sendo "aqueleee" livro, você quer ler rápido, pois quer resposta...

      Abraço!

      Excluir
  2. Mayla!
    Uma pena que o livro não tenha atingido as expectativas que desekava.
    Nossa!
    O livro além de tenso, me parece bem intenso, cheio de trechos fortes e bem atrativo para leitura. Como gosto de todas as séries que citou, gostaria de ler.
    Desejo uma ótima semana!
    “Um homem pode ser destruído, mas não derrotado.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudynalva!

      Pois é, foi um pouco decepcionante este livro, mas tudo bem, mesmo assim valeu a pena a leitura.

      Se você gosta das séries que citei, então com certeza vai gostar do livro.

      Obrigada querida!

      Abraço!

      Excluir
  3. Não curto thrillers psicológicos; e com essa resenha só tive mais uma comprovação do porquê.
    Gente, que assustador! Fiquei aflita pela Kate só de ler essa resenha, e que estranho essa situação toda.
    Gosto muito de livros em que os personagens são aprofundados, e uma pena que não tenha acontecido nesse livro.
    E não gosto quando colocam personagens secundários na história e de repente eles somem...
    E, sim, acho muito bacana quando o livro é nacional e se passa no Brasil.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ludyanne!

      É, esse livro não é para quem tem estômago fraco.... hehehe... Diferente de você eu curto muito livros desse gênero, se quiser se arriscar posso te recomendar uns mais leves, para você começar... hehehe

      Pois é, o livro teve seus pontos negativos, mas valeu apena a leitura.

      Abraço!

      Excluir
  4. Puxa, um enredo que tinha tudo para ser dos bons e meio que se perde, infelizmente.
    Não conhecia o livro, mas sou fã demais do gênero e fui bem com sede à resenha. Esse lance de crimes com mulheres, investigações, só funciona quando o passado dos personagens vem junto. Sabe aquilo de trazer os dramas junto? É bem assim! Pois sempre tem que ter a briga do presente e do passado. Sou fã de clichês neste assunto..rs
    E acho super importante também que os personagens estejam presentes, ali, juntinhos em toda a história e é realmente chato quando um livro nacional seja passado lá fora. Tantos cenários aqui...
    Mas mesmo com estes pontos negativos, se tiver oportunidade, quero muito poder conferir o livro sim.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi "O Vazio na Flor"!

      Então, eu fiquei bem chateada com o livro, pois esperava muita coisa, fui com muita sede ao pote e me frustei.

      No entanto foi uma boa leitura, e mesmo com seus pontos negativos acho que quem gosta do gênero deve sim conferir.

      Leia e depois vem me contar o que achou.

      Abraço!

      Excluir
  5. Não sabia que o livro era nacional e achei a trama bem diferente por conta da inserção do espirito que observa e gostei que apesar desse fator a história não descamba pro sobrenatural, nada de possessões haha, não gosto :/ :D Apesar de você ter feito algumas ressalvas o resultado final parece ter sido positivo e acho que quem curte o gênero apesar de não ter muitas novidades na história, deve gostar ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili!

      Sim, mesmo o livro não sendo tudo que esperava eu recomendo. E sim, ele nem parece ser nacional... mas tudo bem, nem tudo é perfeito mesmo... hehehe

      Abraço!

      Excluir
  6. Gosto desse tipo de livro mas algo na trama não me chamou muita atenção e pelo visto pode acabar sendo bem raso. Se tá até lembrando série policial não sei não, talvez não iria gostar. Achei interessante por a personagem estar escrevendo sobre o assassino e esse novo mistério de quem tá fazendo as ameaças e as coisas como ele. Pode ser até curioso na hora de ler, dá aquele embalo, a vontade de saber. Mas sei lá, não me conquistou muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane!

      Ler este livro é exatamente o que você descreveu, querer ler tudo rápido para saber logo aonde tudo vai chegar. O livro desperta uma enorme curiosidade, por isso, mesmo ele não sendo tudo o que imaginei, foi uma leitura que valeu apena.

      Bem, se você gosta do gênero, de uma chance, agora que você já sabe os pontos fracos, talvez curta mais a leitura do que eu.

      Abraço!

      Excluir
  7. Adoro livros policiais, em geral eles são os meus favoritos! Eu já havia ouvido falar desse livro, algumas poucas vezes, porém nem imaginava que era nacional! UM ponto que achei bem positivo foi o fato de ser apresentado o ponto de vista de Nathan(que está morto!) Tirando isso, o livro não me chamou muito a atenção, pois, como você escreveu, não há muita profundidade dos personagens(o que acho bem essencial em uma história) e não há muitas surpresas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maisanara!

      Nem parece nacional mesmo!

      Sim, é um ponto bem legal, porém faltou um melhor desenvolvimento da ideia da autora, um melhor aprofundamento do personagem.

      Acho que você deveria dar um chance ao livro, agora que você conhece os pontos fracos, quem sabe você aproveite melhor a leitura.

      Abraço!

      Excluir
  8. Olá, confesso que não me senti curioso para a ler essa obra, que infelizmente cai no esquecimento pela trama genérica. A autora usa todos os elementos esperados para um livro do gênero, mas se tivesse algo mais original para marcar o leitor a leitura poderia ser mais proveitosa. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alison!

      Pois é, deixou a desejar no quesito originalidade, mas mesmo assim, quando puder, dê uma chance a obra.

      Abraço!

      Excluir
  9. Oi Mayla.
    Eu li esse livro em ebook e gostei. Não é um livro sensacional, tem lá seus pontos negativos, mas no geral foi bem escrito e é uma boa história.
    Também queria saber sobre Nathan, uma maior aprofundamento sobre seu passado e personalidade. Também em incomodou o fato da história se passar nos EUA. Teria gostado muito mais se a história se passasse aqui.
    Não sabia que tinha essa playlist das vítimas. Depois vou procurar!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela,

      Pois é, não é um best seller, mas é bom sim... Queria um maior aprofundamento e uma história mais próxima da nossa realidade, já que é nacional. Confira, ela fica na última página do livro, são músicas clássicas belíssimas.

      Abraço!

      Excluir
  10. Oi! Triller policial é um estilo literário que eu gosto, mas tem que ser uma leitura estimulante e que vicie. Não consigo ler algo assim sem que a leitura tenha um desenrolar que me surpreenda e que os personagens sejam profundos. Acabo encarando como um quebra-cabeça que vou ter que conhecer bem as peças para saber onde encaixá-las, acho que não me agradaria a principal.
    Também nunca li algo que tenha um ponto de vista de um espírito, na verdade, de nenhum serial killer.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nadja,

      Pois é, eu gosto do estilo pelos mesmos motivos que você. Pena que neste livro isso não aconteceu, mas fazer o que né?! Mas dê uma chance, agora que você já sabe os pontos negativos, quem sabe não consiga ter uma leitura mais proveitosa.

      Abraço!

      Excluir
  11. Oi, Mayla!
    O livro já me conquistou por ser um thriller policial, e adoro assistir as séries CSI, Criminal Minds ou Law & Order, e por causa disso comecei a ler livros desse gênero. Já fiquei empolgada para conhecer mais sobre essa história!!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marta Izabel,

      Se você gosta dessas séries vai com certeza gostar deste livro. Não deixe de conferir!

      Abraço!

      Excluir
  12. Olá Marta Izabel,

    Se você gosta dessas séries vai com certeza gostar deste livro. Não deixe de conferir!

    Abraço!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.