[LIVRO] Tudo pode acontecer, Will Walton

Oá pessoas, tudo bem com vocês? Hoje resolvi deixar House O Night de lado já que a leitura do sétimo volume tem ido bem devagar. No período da ultima resenha até aqui tenho lido outras coisas, incluindo Tudo Pode Acontecer. 

Título: Tudo Pode Acontecer
Autor: Will Walton
ISBN-13: 9788576839316
ISBN-10: 8576839318
Páginas: 246
Editora: V&R Editoras
Ano: 2015
Skoob  | Saraiva (R$28,00) Amazon (R$26,00)
Tretch Farm vive em uma cidadezinha no interior dos Estados Unidos onde todo mundo sabe da vida de todo mundo. O que torna ainda mais difícil o fato de ele estar apaixonado por Matt, seu melhor amigo. Matt não desconfia de absolutamente nada e Tretch não sabe se isso é bom ou ruim... Para ele o problema não é apenas com Matt. Sua família não tem ideia de quem ele realmente é e o que ele realmente pensa no auge dos seus quinze anos. sua mãe acredita que o filho está prestes a sair com uma garota. E Bobby Handel, que sempre insinua que Tretch é gay na escola, mal sabe que está bem perto da verdade. Aos poucos essa história revela que viver uma mentira pode não ser a melhor escolha para alguém que busca a felicidade.

O primeiro capitulo do livro nos mostra o quanto a história iria ser bonita e delicada, na primeira linha diz:
Vou te contar sobre quando me dei conta de que estava realmente apaixonado por Matt Gooby.
Tretch Farm é amigo de Matt desde que ele se mudou com os pais para Warmouth, cidade no interior dos EUA onde todo mundo sabe o que você faz e o que ainda não fez. Na escola ambos sofrem bullying por ser tão próximos. Aqui e acolá Tretch recebia bilhetes como ´´Tretch + Matt=  <3´´, sem falar da discriminação que acontecia da partes dos adultos da cidade por conta de Matt ser criado por um casal homosexual. Inclusive os próprios pais de Tretch eram assim. 
... vou tentar ser bem direta com com vocês: a hora de agarrar o que é bom é agora. Não foi ontem. Não vai ser daqui nove anos. Não vai ser quando nos aposentarmos. Nem quando terminarmos a faculdade. É agora. O que é bom é agora.
O amor que Tretch sente é um amor não correspondido e ele sabe muito bem disso já que Matt está apaixonado por uma garota chamada Amy e logo ambos passam a sair juntos (os três). Acho que alguém virou vela, não é mesmo? Tretch vai aprendendo e descobrindo mais sobre si, ele tem certeza do que é mas tem medo de como as pessoas iriam reagir, principalmente seus pais que são religiosos e Bobby, um valetão da escola, que já pega no seu pé com piadas de ´´Tretch é gay´´.
Já que Matt gosta dela, e já que ele é o meu melhor amigo, e já que amar alguém significa querer ver a pessoa feliz, mesmo que isso te deixe triste no fim das contas.

A escrita do autor é leve e sem rodeios, talvez um dia ou questão de poucas horas você consegue lê-lo sem dificuldades. Muitos acharam que o final do livro deveria ser melhor mas, sinceramente, está bom como está pois o livro não fala do romance entre os dois amigos e sim de aceitação, descobertas, amizade e muitas outras questões que não levam apenas ao personagem principal ficar com o mocinho no final. O livro mostra muito mais personagens do que os mencionei na resenha, incluindo o irmão mais velho de Tretch que demonstra ser bem compreensivo e confiável.

Acredito que as coisas vão melhorar para mim, mesmo que às vezes isso pareça difícil. Mesmo nos momentos em que fecho meus olhos e tento imaginar isso acontecendo com toda a força, e às vezes não consiga.
Mas quero que ele saiba que está tudo bem, que eu sei, o que é a morte e não tenho medo dela, porque a morte é parte da vida. E não tenho medo da vida, não mesmo, mesmo que ela possa ser difícil e tenha algumas partes tristes. Ainda assim existem coisas boas. Sempre vão existir as coisas boas.
Eu gostei muito do livro e tornou-se um dos meus preferidos sobre o tema. Não é muito comum ter livros com personagens principais homosexuais, os que tem conto no dedo, infelizmente. Tretch Farm segura tudo sozinho por tanto tempo que chega a um momento que ele não consegue mais segurar aquele peso nas costas, ele sente vontade de gritar e ser quem ele é de verdade. E aos poucos ele vai contando para em que confia. Um livro simples, rápido mas uma mensagem poderosa.

*ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE MAIO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads

13 comentários:

  1. Oi, Lissandro.

    O ponto e fator determinante, que se destaca, e que acaba sendo passado para o leitor, é justamente a exploração da sexualidade, que é algo intenso, merecedor de atenção, até mesmo por o autor ter se preocupado em apresentar para o leitor mais do que uma mera história de amor.

    Podemos ver também que, há algo a mais e que gera uma identificação, para alguém que esteja passando por uma situação semelhante.

    Nota-se que o livro tem conteúdo, e isso, é o que me faria lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem que ler! Alem do livro trazer tudo isso tem frases maravilhosas

      Excluir
  2. Ah, li esse livro a pedido de um amigo; encontrei no wattpad e realmente foi uma leitura bem rápida.
    Eu achei razoável. Esperava um aprofundamento maior e um final melhor.
    O meu preferido com o tema é Simon x A agenda homo sapiens.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro ainda nao li mas já esta na minha lista. Hehehe adorei o filme

      Excluir
  3. Lissandro!
    Tão bom quando um livro LGBT traz não apenas o romance, mas também tudo que envolve o relacionamento, sobre a aceitação, as descobertas, a amizade e muitas outras questões.
    Muito interessante.
    Maravilhosa semana!
    “Eu gosto de escutar. Eu aprendi muito escutando cuidadosamente. A maioria das pessoas nunca escuta. “(Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  4. Tão gostoso quando a gente pega um livro com personagens tão jovens e mesmo assim, trazendo todas estas dúvidas da idade. Não só a parte da sexualidade, mas também das amizades, aceitação, o enfrentar a escola e tudo que isso engloba.
    Não conhecia o livro e também acho que há poucas histórias com o tema(mas tenho fé que isso vá mudar em breve) e já gostei demais do que li acima.
    Aceitar-se é o primeiro passo para o amor,e o livro parece que é só amor!
    Espero ter oportunidade de ler.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. As discussões do livro parecem ser feitas de forma leve, o que pode acabar sendo positivo e pela resenha a história é bem fluida e bacana de se acompanhar, fiquei curiosa pra saber o que acontece quando ele finalmente consegue externar o que sente e o irmão mas velho parece ser um personagem bem bacana ;)

    ResponderExcluir
  6. Gosto de livros desse tipo e ele parece bem fácil e bom de ler. Uma trama com temas legais. Já gostei disso do amor não correspondido, de ver como ele lida com isso e tudo que tem pra falar na história. Parece simples mas que deixa uma mensagem interessante mesmo. Leria.

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Adorei a premissa do livro e adoro ler livros com temas importantes que nos passa mensagens importantes e nos faz refletir.
    Alguns livros não são sobre romance, nem finais felizes, mas sim para passar mensagens mais simples e que todos deveriam saber como aceitação, amizade e respeito aos outros.
    Já vai para a lista de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá, confesso que achei a trama um pouco parecida com Simon And The Homosapiens Agenda, mas ambos divergem em vários pontos e focam em coisas diferentes relacionados a aceitação e etc. O livro parece ser bem leve e perfeito para quem procura algo para se distrair, mas que também cause reflexão. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Nossa! Já fiquei querendo ler! Assim como você, li poucos livros com protagonistas homossexuais, porém, os poucos que li, gostei demais! E sei que esse também não vai decepcionar! Ás vezes, tudo o que a gente precisa, é de um final nada clichê! Gostei muito de o autor "contrariar" as normas!

    ResponderExcluir
  10. Oi! Livros com temas polêmicos são interessantes, já li muitos assim, por exemplo, Reconstruindo Amelia uma garota que se suicida, mas que a mãe desconfia que tem alguma a mais. Esse parece ser mais leve e, como você falou, uma leitura rápida. Gosto também quando aborda o mundo escolar, que muitos adultos ignoram e nem sabem que tem tantos conflitos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Lissandro!!
    Realmente quase não temos personagens principais sendo homosexuais, e achei o livro um amorzinho!! E essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro e já amei a indicação, pois gostaria de ter um amigo tão legal e companheiro como Tretch.
    Bjos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.