[FILME] Como Superar um Fora (Soltera Codiciada), 2018

segunda-feira, janeiro 28, 2019
Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês mais um filme da Netflix. É mais um daqueles filmes para passar o tempo, com a diferença de sua nacionalidade, é um filme do Peru. Um filme divertido, que arranca algumas poucas boas risadas, ótimo para curtir neste finzinho das férias. Vem conferir a resenha.
     

O filme inicia nos mostrando a protagonista Maria Fé (Gisela Ponce de León), uma jovem publicitária, comemorando por Skype o aniversário de seu namorado que está em Madri. O que ela não esperava é que ele fosse terminar o relacionamento de seis anos deles naquele momento. Maria Fé fica então devastada, passando pelas cinco fases do luto em uma noite só.

Depois do ocorrido Maria Fé conta com ajuda dos seus amigos para se recuperar. A feminista e super bem sucedida Natalia (Karina Jordán), que apesar de ser feliz como é, sente a necessidade de um grande amor, porém não consegue se entregar a ele. Carolina (Jely Reátegui), uma moça desapegada de tudo, vegana, muito good vibes, porém com muitas cicatrizes do passado. E por último Santiago (Chistopher Von Uckermann), sim o Diego de Rebelde!!! 😍 um colega de trabalho que se tornou amigo, e que não disfarça nem um pouco sua atração por Natalia.
   


Maria Fé passa por altos e baixos, sempre ao lado dos amigos, não só ela muda durante as experiências, seus amigos também passam por enormes mudanças e descobertas. 

E a partir dessas experiências, ela decide então criar um blog, neste blog ela dá conselhos de relacionamento, conselhos que muitas vezes nem ela mesmo segue. Quando o blog começa a fazer um sucesso considerável, ela começa a repensar sua vida, e começa a pensar no porque não seguir esses conselhos que tem ajudado tanta gente. Será que Maria Fé conseguirá perceber que sua felicidade não pode depender de uma pessoa? Você terá que assistir para descobrir.

Como Superar um Fora em seu enredo não foge muito dos outros longas do gênero. A maior diferença está no cenário, ao invés de Nova York, ou qualquer outra cidade da Europa, temos Lima. O humor não é forçado e também não te fará chorar de tanto rir, no entanto, você irá se divertir assistindo ao filme.
    



O elenco é bom, as atuações são ótimas. Destaque para a protagonista interpretado por Gisela e Jely que interpreta Carolina, para mim as melhores atuações. Claro que não poderia deixar de comentar aqui que nosso querido Diego - para quem amava o RBD assim como eu - está no longa. Gente ele ainda continua lindo, agora bem mais maduro e também um ótimo ator, é claro que deu uma saudade da época da novela.

O que mais gostei do filme foram as reflexões, seja sobre pensar que a vida é muito mais que trabalhar e ser bem sucedida, ou que não podemos ficar fugindo do nosso passado, que para superar nossos traumas temos que enfrentá-los.
   


Enfim, um filme que vale a pena dar uma chance, com garantia de diversão e ainda uma boa reflexão sobre a vida e relacionamentos. Não deixem de conferir.

Todas as dores doem né? Só que de um jeito diferente

Título original: Soltera Codiciada
Ano: 2018
Duração: 1h 44min
Direção: Bruno Ascenzo, Joanna Lombardi Pollarolo


Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads ♦ Pinterest

Um comentário:

  1. Amei o título, já estou vontade de assistir.
    Nunca assisti nada Peruano, e esse parece uma boa opção para conhecer novos trabalhos.
    Gosto de filmes assim.

    Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.