22 de fev de 2015

O Jogo da Imitação, 2014

Olááá, estamos na reta final do projeto Oscar 2015 e ainda falta alguns filmes para eu assistir, mas não tem problema. Queria conseguir assistir tudo e poder dar minha opinião na hora do Oscar e poder torcer com mais afinco, mas acredito que com os filmes que assisti eu já consigo isso. 

Indicado em 8 categorias: melhor filme, ator, diretor, atriz coadjuvante, roteiro adaptado, montagem, trilha sonora e design de produção. Benedict Cumberbatch é nosso protagonista Alan Turing, com um jeito peculiar ele é uma pessoa cheia de medos, preocupações e problemas que vão muito além da Segunda Guerra Mundial. Joan Clarke é Keira Knightley, ela consegue deixar o filme mais leve e com uma certa graciosidade. 
No filme temos o cenário da Segunda Guerra Mundial e o governo britânico monta uma equipe para tentar quebrar o Enigma, esse é o código que os alemães usavam para a comunicação entre os submarinos. Um dos integrantes da equipe é o singular Alan Turing, ele é um matemático e tem certa fobia de relacionamento interpessoal. Apesar disso ele é obrigado a trabalhar nessa equipe e dividir informações que são valiosas, como por exemplo a máquina que pretende construir. 
Com os dias passando e o restante da equipe tentando achar a resolução do Enigma, Alan constrói uma máquina capaz de fazer essa resolução muito mais rápida e eficiente que os humanos. Porém, para ele conseguir que tudo funcione corretamente ele precisa de Joan e todos os membros da equipe que até então eram inúteis para ele. Ele passa então a uma pessoa mais amigável apesar de não entender muito o sentido disso. 
O filme tenta ser mais simples e conservador, resumindo e alterando muitos fatos da história, mostra pouco sobre o conflito interno que Alan sofre por ser homossexual, lembrando que isso era ilegal naquela época. Acredito que o diretor não quis abrir portas para questionamentos, então até entendo o recato que ele teve. 

Mostra também, um Alan Turing mais preocupado em construir sua máquina, que vem a ser o nosso atual computador, do que preocupado com a guerra em si. Vale ressaltar que o filme trás alguns flashbacks de quando Alan era mais novo e de situações pós guerra, flashbacks esses que ajudam a explicar o motivo do protagonista agir dessa forma. Lembre-se que o filme é baseado em uma história real.
  
Eu gostei do filme, não achei nada excepcional, a não ser pela atuação do Benedict e que Keira que trás a leveza que o filme precisa e a compatibilidade intelectual com Alan. Ponto positivo também para o ator que interpreta Alan quando jovem, que ator gracinha, tem muito potencial. Gostei do elenco, gostei da ambientação da Segunda Guerra, é um bom filme, porém não ganhou meu coração.

Título original: The Imitation Game
Distribuidor: Diamond Films
Ano de produção: 2014
Nota: 3/3
Às vezes, são as pessoas que ninguém imaginaria que conseguem fazer as coisas inimagináveis.
Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Filmow

6 comentários:

  1. Poxa, não acredito que o filme não ganhou teu coração >< , gostei muito dele, vi duas vezes e ainda não consegui escrever nada a respeito hehe, talvez pq amo filmes que tenham relação com a guerra eu tenha gostado mais do que deveria :P bjs

    www.moniitorando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, deve ser mesmo porque não gosto de filmes de guerra, acho que é isso. Vou rever com outros olhos.

      Excluir
  2. Heey Rosana!

    Nossa, achei o filme quase excelente, pena que você não curtiu tanto. A atuação do Benedict realmente foi algo admirável, ele até merecia o Oscar, mas não ganha; Beijo!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele merece bastante, mas tem outros atores que acredito ter sido tão bons quanto. Ficarei feliz se qualquer um deles ganhar *-*

      Excluir
  3. Me deu um certo interesse de ir ver esse filme agora que o conheci mais.
    Estou louca pra ir no cinema e ele ainda está em cartaz!
    É uma boa pedida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uia, se ainda está em cartaz assista! Vale a pena.

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.