20 de jul de 2015

Eu estive aqui, Gayle Forman

Nunca pensei que poderia gostar e me identificar tanto com esse livro. Encantador, amedrontador e às vezes chegou a ser assustador. Até que ponto a maldade do ser humano pode chegar?

Título: Eu estive aqui
Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
ISBN-13: 9788580414233
ISBN-10: 8580414237Ano: 2015
Páginas: 240
Skoob | Goodreads
Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Esta semana tive o prazer de conhecer de pertinho uma das obras da Gayle Forman, essa mulher é poderosa no que faz! Gente, fiquei impressionado com a escrita e a história que ela desenvolveu a partir de uma história verídica. 

O livro é narrado por Cody e nos mostra os seus mais sinceros e profundos sentimentos. Ela não consegue entender o motivo que levou sua melhor amiga a se suicidar de forma tão "épica". Não sei vocês, mas Meg foi "fodana" até o último suspiro. Ela organizou uma lista para fazer algumas coisinhas antes de morrer, comprou veneno, escreveu um e-mail para ser enviado automaticamente para seus pais após uma hora de sua morte, escolheu um motel e por fim deixou um bilhetinho para arrumadeira ligar para policia e com direito a gorjeta. A gorjeta não podia faltar.


Cody se culpa por não ter mantido contato com a amiga após sua ida para faculdade. Elas chegaram a trocar pouquíssimos e-mails, mas mesmo assim o peso na consciência de Cody não aliviava. Até que certo dia os pais de Meg pedem para que ela vá buscar os pertences da amiga para que a faculdade possa liberar o quarto para outro aluno.

"Sinto informar que precisei dar fim à minha própria vida. Estou adiando esta decisão há muito tempo, e ela é minha e de mais ninguém..."

Pensando que seria fácil e não duraria mais que um dia, Cody fica impressionada com a vida que a amiga levava. Os novos amigos que ela fez, as boates que frequentava, os gatos que ela havia adotado e o garoto da banda que havia se relacionado. Ela fica triste por Meg não ter contado isso para ela antes.

"Mas no fim das contas, eu não a conhecia nem um pouco."

Cody não pensa duas vezes em usar o notbook da amiga e tentar encontrar alguma pista que levasse ao motivo que Meg tenha se matado. Decidida a investigar mais fundo, ela começa a ler os e-mails trocados com um tal de Ben, o cara da banda que Meg gostava. Ela começa a pensar que o motivo tenha sido uma desilusão amorosa.

Fotos do meu insta: @armaria_lissandro

Até que ela descobre que Meg havia entrado em um grupo de apoio para quem deseja se suicidar. Isso mesmo que você leu. Pessoas davam conselhos para ela se matar! Caraca, quando li os e-mails eu ficava "Não cai nessa, chuta que é macumba!" mesmo sabendo que Meg já havia feito o ato desesperado.
"Nunca deem para o barman, meninas."
"Por quê?"
"Por que todo mundo já fez isso?"
"Tem isso também."

Enfim, quando disse que me identifiquei um pouco com a história foi me referindo a aquela fase de aceitação. Cody passou um bom tempo olhando as últimas mensagens que havia trocado. Já passei horas fazendo isso quando perdi uma amiga. Sei como Cody se sentia, com aquela sensação de "deveria ter aproveitado mais". O livro fala de temas bastante complicados e que muitos não levam a sério. Meg sofria de depressão e foi o que facilitou deixar-se ser persuadida por outras pessoas a se matar. A obra é bacana, a leitura é rápida e bem emocionante. Sim, você tem que dar uma chance para ele, garanto que não irá se arrepender.

Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Filmow

19 comentários:

  1. Desde o lançamento desse livro fiquei bem curiosa para saber mais sobre a história e com sua resenha já coloquei o livro na minha listinha!! Deve ser muito difícil passar por esse momento da perda de uma amiga :/
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  2. Estou muito curiosa quanto a este livro, principalmente pelo principal tema tratado e como só ouço elogios quanto a escrita da autora, sei que dificilmente irei me decepcionar.
    O livro está na minha lista e pretendo ler assim que puder.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto esse livro por aí, mas nunca tinha lido nada sobre seu enredo. Lendo sua resenha eu me interessei muito pela história. E fiquei curiosa em saber em qual fato verídico ela se baseou?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Lissandro!!!
    Estava acompanhando o livro desde quando li a "duologia" Se Eu Ficar e fiquei interessado em outros livros da autora.
    A escrita da Gayle acaba deixando o leitor preso na história, tanto é que Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi eu li em menos de 3 dias.
    Agora só falta o dinheiro pra comprar este Haha
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Eu detestei Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, e confesso que estava passando longe dos livros da autora. Mas agora fiquei um pouco mais interessada nesse livro. Ele parece ser melhor que os outros livros da autora, e acho que talvez eu até leia esse livro também, mas ainda não é uma das minhas prioridades.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha e fiquei mais ansiosa ainda para ler este livro, a capa é linda e a história parece ser muito boa, cheia de mistérios e que fala de aceitação, pretendo ler o livro mais futuramente.

    ResponderExcluir
  7. gostei da resenha, pelo jeito a autora gosta de falar sobre perdas e como supera-las, todo blog que entro sempre tem um resenha desse livro e alguma coisa falando dele, fiquei interessada em ler e espero gostar.

    ResponderExcluir
  8. Olhaaa, gostei do que falou do livro, vi que realmente vc gostou.
    Uma amiga não gostou mto do outro livro da autora, Se eu ficar. Falou q achou meio parado e tal. Qdo saiu esse lançamento, eu fiquei meio pé atrás, pq poderia ser ruim. Mas por enquanto apenas tenho fico coisa boa e fiquei curiosa pra saber como a a autora conduziu esses tensas complicados.
    A capa está na mesma ideia dos outros e gostei bastante.
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus, esse livro deve ser perfeito! Já tinha ouvido falar dele, mas não tinha tanto interesse até ler essa resenha! Ele vai ser mais um daqueles livros que estão na minha lista enorme dos quais quero comprar. Não li os livros dessa autora (é, isso mesmo, não li ainda Se Eu Ficar, e não está nas minhas prioridades, mas esse livro chamou muito a minha atenção).

    ResponderExcluir
  10. Bom, ainda não li o primeiro e acho que nem o lerei. Não sei, mas qdo as sinopses não me agradam prefiro as adaptações… o que vai ser o caso dessa série se houver
    E fora o comentários de que se emocionaram, choraram… to correndo de livro triste.

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não li nada da Gayle, apesar de ter todos os livros dela aqui em casa haha.
    Esse eu estive aqui é um livro que quero muito ler. Minha irmã já leu e se apaixonou, disse que é ótimo.
    Amei a sua resenha e as fotos. Também tenho esse kit divino, eles arrasaram haha
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi, Lissandro.
    Eu tive o prazer de ler meu primeiro livro da Gayle no final de semana passado. Meu amigo me emprestou Se Eu Ficar e eu li em uma sentada. Fiquei impressionada com a escrita dela... Tão intensa! Ela consegue tratar uma tragédia como ninguém, mostrando fatos tristes e alegres da vida das pessoas ao mesmo tempo. Deixa a leitura tão rica. Estou lendo Para Onde Ela Foi agora e adorando. Eu Estive Aqui já está na minha lista também.
    Ótima resenha!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Eu não gostei muito dos outros livros que eu li dessa autora, mas esse me chamou atenção desde seu lançamento, tem um tema central forte, o que muito me agrada..
    Uma coisa que me deixa um pouco frustrada em livros assim é que não podemos mudar o final..
    ai tem horas que vc torce pra pessoa não ter se matado... mas não tem jeito..

    ResponderExcluir
  14. Lissandro!
    Já outros livros da autora e gostei, embora sejam bem diferentes dessa temática.
    Acho um assunto bem delicado para se desenvolver em um livro e gostaria de conferir.
    “Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida.”(Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  15. Oie
    Um draminha assim é bom de vez em quando,quero ler esse livro só que até agora não desenterrei Se Eu Ficar da minha estante.Mesmo com vontade de saber mais sobre essa história sinto que esse não é o momento certo para lê-la.Achei super fofo todo esse kit da Editora e cada vez que olho pra essa capa lembro daquela atriz lá de Salve Jorge,não sei o nome dela,mas ao meu ver são muito iguais kk.
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Que triste sofrer a perda de alguém tão especial, sinto muito :(
    O livro é bem forte e sua resenha me despertou o interesse a cerca da história.
    Apesar de minhas últimas leituras terem sido cercadas de emoção, gostei do mistério em torno dos motivos de Meg e sinto que deveria ler algo desta autora. Seus elogios a Gayle Forman também me deixaram curiosa, quero ler algo desta escritora com certeza!

    ResponderExcluir
  17. Eu li Se eu ficar da Gayle, e detestei (me desculpe os fãs), por isso não li mais nada dela.
    Mas Eu estive aqui me cativou desde que vi a escolha das capas lá no face, votei por essa preta, que bom que ganhou, e eu louca para ler o livro.
    Apesar de ser uma história triste, acredito que vale a pena ler, para aprendermos mais, refletirmos sobre nosso estado de espírito e como tratamos os outros.
    Afinal, muitas vezes até tiramos sarro de pessoas com depressão achando que é bobeira, mas não verdade é uma coisa seriíssima que nem sabemos como lidar.
    bjss

    ResponderExcluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.