12 de jul de 2015

Se Joga, Nancy Levin

Olááá!
A resenha de hoje é sobre um livro de auto ajuda, sei que muita gente não gosta do gênero e prefere nem chegar perto. Eu também não gosto muito, mas o meu exemplo de não gostar tanto era porque li um livro certa vez que não acabou ajudando em nada. 

Confesso que a leitura desse livro agradou muito, não apenas por ser auto ajuda e ele ter a obrigação de agradar, mas porque li o livro em um momento de grande necessidade, em um momento que eu precisava de ajuda para tomar uma grande decisão e ao ler SE JOGA tive realmente a sensação de que SE JOGAR é a coisa certa a se fazer.


A autora começa contando a história da vida dela, as dificuldades que ela passou com o recente divórcio que a fez enxergar a vida de uma maneira diferente. Após 18 anos de um relacionamento enfadonho o marido dela acaba descobrindo algo que nunca imaginou que pudesse acontecer. Veja bem, durante o casamento, Nancy deixou de ser quem ela era e isso foi ficando cada vez pior, ela não conseguia mais entender o rumo que sua vida e o relacionamento ia levando. Até certo momento que não conseguiu mais aguentar. O iminente divórcio fez Nancy repensar muitos aspectos de sua vida, tanto pessoal quanto profissional, ela acabou deixando muitos sonhos de lado pois tinha medo de dizer o que pensava ou medo do que as outras pessoas poderiam pensar dela.

A verdade é que nosso relacionamento vinha lentamente se desintegrando já havia algum tempo. Eu havia preferido manter uma atitude de negação tão profunda que fora necessário um acontecimento tão monumental quanto aquele para me despertar. Subitamente, eu tinha uma escolha: poderia permanecer entorpecida e voltar a dormir ou enfrentar meus medos e aceitar a mudança. 

O que eu mais gostei do livro é a linguagem que a autora usa. Parece que ela está aqui do lado conversando comigo sobre a vida dela e sobre as mais diversas situações. O livro é bem sutil ao dizer o que você tem vivido e como você pode mudar isso. Ele trás alguns passos para seguir que vai lhe ajudar a assumir o controle de sua vida e te ajudar a perceber o que você pode estar fazendo de errado.

Lembre-se: o que você vai mudar não precisa provocar uma revolução, mas não deixe que o medo das consequências o leve a escolher algo que seja muito fácil. [...] Escolha alguma coisa que seja, pelo menos, um pouco desafiadora. 

É uma leitura muito proveitosa, revigorante e reflexiva. Durante a leitura além de descobrir muitas coisas sobre mim, pude refletir muito também sobre as pessoas ao meu redor. O livro também trás relatos de outras pessoas, situações que elas vivenciaram e como superaram algum obstáculo que tiveram. 


Durante o livro, além da autora propôr vários momentos para você descobrir quem é você de verdade, também tem o MOMENTO DE PERDÃO, tem alguns textos bem bacanas e excelentes para reflexão. 


O livro tem uma escrita muito agradável, fácil e envolvente. É ótimo para os leitores que tem às vezes tem um pouco de dificuldade em aceitar algumas situações e medo de se jogar em alguns momentos da vida. Acho que vale a pena dar uma conferida, uma vez lendo o livro você não consegue mais largar e talvez nesse livro você encontre o que procura. O livro virou um favorito, li na hora certa e tomei uma grande decisão pensando em vários fatores que o livro propôs. Recomendo muito a leitura.

Título original: Jump...And Your Life Will Appear: An Inch-by-Inch Guide to Making a Major Change
Autora: Nancy Levin
ISBN-13: 9788545200192
ISBN-10: 8545200196
Ano: 2015
Páginas: 192
Editora: Gente
CompreAmazon | Americanas | Submarino | Saraiva
NOTA: 5/5 + ♥ 

* livro recebido em parceria com a editora *


Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Filmow

18 comentários:

  1. Olá!!!
    Também não gosto muito de livros de auto ajuda, justamente por ter tido experiências ruins antes, mas esse nem me pareceu tão auto ajuda assim, até fiquei curioso haha
    A diagramação tá bem legal.
    Ajuda muito quando parece que a autora está falando diretamente com você.
    Acho que até vou por na minha listinha kkk
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oi flor!
    Adorei a resenha! Nunca tive preconceitos com esse gênero literário e fiquei muito curiosa com esse -sem contar a capa linda. kkk'
    Beijão :3

    ResponderExcluir
  3. Já tive uma experiência com um livro se auto-ajuda e não foi boa, no fim me perguntei o que diabos era aquilo que tinha lido e por isso tenho um pé atrás com livros do gênero.
    Mas já vi tantas resenhas positivas sobre Se Joga!, que ele me deixou curiosa, a sua reforçou bastante a opinião de outros blogueiros sobre o livro.
    A escrita da autora parece envolvente e devo admitir que essa capa é linda.
    Darei uma chance ao livro quando eu tiver um espacinho para ele.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu já li alguns livros desse gênero.. uns bons outros nem tanto... esse ele tem uma capa e diagramação muito bem feita, a principio leria ele por isso.. pois a história não me chamou tanto a atenção..

    ResponderExcluir
  5. Bom também não curto livros de autoajuda!
    A resenha deste livro me deixou bastante interessada, mas já li livros que era meio autoajuda mas a escritora só contava a vida amorosa dela que era um desastre e eu odiei e depois disso meio que me traumatizei com livros relacionados a autoajuda, por enquanto não pretendo ler, mas talvez futuramente eu mude de ideia e resolva ler.

    ResponderExcluir
  6. Não sou fã, mas as vezes gosto de ler livros de auto ajuda, alguns animam a gente sabe? haha
    Ainda não conhecia esse, amei a capa e fiquei muito interessada para ler!! As fotos ficaram lindas!! >.<
    beijinhos :*

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto de livros de autoajuda. Gostei deste, vou procurá-lo, no momento estou precisando... hehheheh...
    Ótima resenha.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Rosana!
    Sinceramente não entendo porque as pessoas não gostam de livros de auto ajuda. Claro que nada é uma fórmula completa que pode ser usada, mas eles sempre nos agregam algo de bom.
    No caso aqui, me parece que a autora tem uma conversa sincera com os leitores, o que os orienta e tornam a identificação plausível.
    Muito bom!
    “A suspeita sempre persegue a consciência culpada; o ladrão vê em cada sombra um policial.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  9. gostei da resenha embora livros de autoajuda nunca tenham me interessado, mas espero que quem leia goste.

    ResponderExcluir
  10. Hello!!
    Quando vi o lançamento do livro, eu achei que era um Chick-lit, acho q por causa das cores o titulo...nao sei pq pensei isso.
    Realmente livros de auto ajuda eu nao gosto, eu nao acho q me ajudam em nada e acabo nao terminando a leitura.
    Essa capa achei bem bonita, com umas cores animadas, acho que poderia atrair a leitura de outras pessoas.
    Li em outro lugar que o casamento dela acabou, pois ela traiu o marido, e com isso ela deu a volta por cima do divorcio... bom, a vida segue e que bom q ela tirou o melhor dessa crise.
    Bjus

    ResponderExcluir
  11. Não gosto de livros de auto ajuda. É o tipo de leitura que me deprime pq, de um jeito ou de outro, tudo o que faço é o contrário do que está descrito nos livros E custo a acreditar que alguém tenha a fórmula da felicidade, sucesso ou amor.

    ResponderExcluir
  12. Eu não gosto muito de livros assim, mas fiquei com bastante vontade de conhecer a escrita da autora e o livro. Já gostei de saber que ele é envolvente. Ele já vai entrar pra minha listinha :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Rosana.
    Sou mais uma da turma do "não gosto de auto ajuda", rs. Talvez porque nunca li um que falasse comigo ou porque nunca li um no momento certo da minha vida. Talvez porque sou meio impulsiva (então acabo não deixando 'sentimentos acumulados') ou por já estar realizando um dos meus maiores sonhos (minha graduação). Sei lá... Acho que ainda não precisei desse tipo de leitura, mas se um dia sentir que preciso de uma leitura mais reflexiva, com certeza procuraria um nesse estilo, que seja fácil de ler e agradável, e bonitinho, rs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Amei a sua resenha Ro!
    Então, estou com esse livro em casa, mas ainda não li. A minha irmã leu e gostou, mas com tantas leituras pendentes vai demorar um pouquinho para eu ler.
    Amei as fotinhos que você tirou <3
    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Que bom que o livro te ajudou, Rosana!!!!
    É realmente bom quando se tira um “fardo” de nós, quando conseguimos pensar e fazemos aquilo que se quer de verdade, sem ponderar tanto, sem se anular ou se proteger de algo que ainda não ocorreu.
    Acho que esse livro podia ampliar a minha mente sobre uma coisa... Não costumo ler livros de autoajuda, mas esse realmente se encontra diretamente ligado a um problema que me irrita muito: insegurança. Costumo deixar de agir por medo e acabo preferindo ficar na zona de conforto e isso sempre me deixa mal. Acho que ler sobre pode ser um passo para tentar reverter essa insegurança que grita dentro de mim.

    ResponderExcluir
  16. Oiee
    Eu sou uma dessas pessoas que não são tão adeptas aos livros de Auto-Ajuda.Foram poucos os que eu li e eles não causaram nenhum efeito nem de desgosto e nem de prazer,ficaram ali naquele meio termo.Essa narrativa da autora deve ser surpreendente,não é sempre que nos deparamos com um livro onde você possa se encontrar tão facilmente a absorver o máximo dele.Parabéns pela resenha!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  17. Olha, eu sinceramente AMOOOOO livros de auto-ajuda, principalmente os de religião! kkkkk
    acho que sou única que gosta, praticamente kkkkkkkkkkk
    pra mim, a maioria ajuda sim. E esse eu achei bem animado, daqueles que te sacode sem ser enfadonho.
    To louca pra ler!
    bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi Rosana, eu adoro este tipo de leitura, e ainda não conhecia este livro, e fiquei animada ao conferir sua resenha, pelo visto a leitura dele é bastante proveitosa, acho interessante este gênero, pois sempre aprendemos algum tipo de lição e sempre são leituras levas para mim. Dica mais do que anotada e adorei demais a capa dele.

    ResponderExcluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.