17 de ago de 2015

E Se Fosse Verdade... - Marc Levy

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago um livro que acho eu não é muito conhecido, mas o filme tenho certeza que já assistiram ou pelo menos já ouviram falar. Vamos conferir então!

Título Original: Et si c'etait vrai...
Título: E Se Fosse Verdade...
Autor(a): Marc Levy
ISNB: 9788581051352
Ano: 2013
Páginas: 232
Editora: Suma de Letras
Nota: 4/5
Adicione: Skoob
Compre: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino
O que você pensaria ao encontrar uma mulher escondida, cantarolando dentro do seu armário? Uma mulher que se espanta quando descobre que você consegue vê-la? Que desaparece e reaparece quando bem quer, e que diz estar mergulhada num coma profundo, do outro lado da cidade? Você leva essa pessoa a um psiquiatra? Marca uma consulta para si mesmo? Ou, quem sabe, se deixa levar pela extravagante aventura? E se fosse verdade?... E se for verdade que apenas Arthur pode entender o segredo de Lauren, vê-la quando ninguém mais a vê, ouvi-la quando ninguém mais ouve? Uma história delicada e uma aventura bem-humorada sobre um caso de amor inusitado.

Tudo começa com Lauren, uma jovem médica, que leva seu trabalho muito a sério. Ela vive sozinha em seu apartamento com sua cadela Kali. Em seu final de semana de folga, Lauren decide aceitar o convite dos amigos e ir a Carmel. No entanto ela nem chega lá, antes de pegar a estrada ela sofre um acidente e entra em coma.


Então nos é apresentado Arthur, um arquiteto bem sucedido, que seis meses depois do acidente de Lauren, aluga o apartamento dela. Devido a essa escolha, sua vida que até então era bem normal, se transforma em algo inusitado. Arthur encontra uma mulher cantando em seu armário. Espantado ele quer saber o que aquela bela mulher faz ali, e então Lauren conta sua história. Ela fica muito animada por alguém poder vê-la e ouvi-la. 

Arthur não entende, acha que isto é mais umas das brincadeiras de seu amigo Paul, ou então ela é louca ou é ele que está ficando louco. 

Ele tenta compreender o que está havendo ali. E assim ele começa a conviver com Lauren, e aí a situação começa a ficar mais estranha ainda, porque Arthur começa a nutrir sentimentos por Lauren, ele está se apaixonando por um fantasma.
"Sempre gostei muito da noite, por causa do silêncio das silhuetas sem sombra, dos olhares que não cruzamos durante o dia. Como se dois mundos compartilhassem a cidade sem se conhecer, sem imaginar a reciprocidade da existência do outro."
Como Arthur é um romântico incurável, ele decide fazer de tudo para salvar Lauren de seu coma. Ele se torna ainda mais obcecado por sua missão, quando descobre que a mãe de Lauren vai desligar os aparelhos que a mantêm viva. 

E assim Arthur começa uma longa jornada para salvar sua amada Lauren. Durante essa jornada Lauren conhecerá o passado de Arthur, verá como é linda a forma que ele enxerga a vida, se apaixonando ainda mais por ele.
"Nada é impossível, só os limites de nossas mentes definem certas coisas como inconcebíveis. Muitas vezes é preciso resolver muitas equações para admitir um novo raciocínio. É uma questão de tempo e de limites do nosso cérebro. Transplantar um coração, fazer voar um avião de 350 toneladas, andar na Lua deve ter dado muito trabalho, mas preciso, sobretudo, de imaginação. Então, quando nossos sábios, tão sábios, declaram impossível transplantar um cérebro, viajar à velocidade da luz, clonar um ser humano, digo a mim mesmo que, afinal, não aprenderam nada sobre seus próprios limites, deve-se pensar que tudo é possível e que é uma questão de tempo, o tempo de compreender como é possível." 
Ela vai ajudá-lo a encarar alguns segredos de seu passado e juntos tentarão entender o porque dessa situação inusitada.
"Identificar a felicidade quando ela está a seus pés, ter a coragem e a determinação de se abaixar para pegá-la... E para mantê-la. Essa é a inteligência do coração."
Descobri a pouco tempo que o filme era a adaptação de um livro, e como o filme é um dos meus favoritos, fiquei muito animada para conferir o livro. Para quem já assistiu o filme percebeu que o livro não tem quase nada a ver com o filme, até os nomes dos personagens são outros como assim né?

Bem se tem uma coisa que aprendi é que quando lemos um livro e assistimos uma adaptação do mesmo, temos que ver como duas coisas distintas. Sendo assim posso dizer que o livro é bom, mas não se tornou o meu favorito. A leitura é um pouco maçante no começo, mas no desenrolar da história o livro começa a ficar mais interessante. 

O livro me fez dar boas risadas, ele é bem divertido. O romance já não achei tão fofo, mas não deixa a desejar. O que gostei também é que Marc Levy nos faz refletir bastante sobre a vida, sobre o tempo e as pessoas com quem dividimos nossa vida, embora, na minha humilde opinião, ele tenha filosofado demais em alguns trechos às vezes parecia que estava lendo autoajuda, deixando a leitura um pouco cansativa. 

O cenário da história não poderia ser mais perfeito, ela ocorre em São Francisco (Califórnia). Fiquei apaixonada pelo Arthur, ele é um sonho e acho que ele merecia um final mais digno.

E Se Fosse Verdade é um livro escrito na terceira pessoa, é uma leitura fácil, eu simplesmente amei a capa desta nova edição, está muito linda. 


Indico o livro para quem está precisando entender o sentido da vida, precisando refletir sobre ela. Eu tenho certeza que após a leitura deste livro você dará mais importância a cada minuto de sua existência. 
"Você quer entender o que é um ano de vida: pergunte a um estudante que acabou de ser reprovado no exame de fim de ano. Um mês de vida: fale com a mãe que acabou de dar à luz um filho prematuro e que está esperando que ele saia da incubadora para segurar o bebê nos braços, são e salvo. Uma semana: pergunte a um homem que trabalha numa fábrica ou numa mina para alimentar a família. Um dia: pergunte a duas pessoas loucamente apaixonadas que estão esperando para se encontrar. Uma hora: pergunte a um claustrófobo, preso num elevador quebrado. Um segundo: olhe a expressão de um homem que acabou de escapar de um acidente de carro, e um milésimo de segundo: pergunte ao atleta que acabou de ganhar a medalha de prata nas Olimpíadas e não a medalha de ouro pela qual treinou durante toda a sua vida."
Acompanhe o blog nas redes

4 comentários:

  1. Perdi o time desse livro!
    Assisti ao filme e não consegui mais ler o livro.
    Mesmo assim, amei a dica e fiquei feliz que você tenha gostado
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah é tão triste dizer isto, mas o filme é melhor que o livro. Mas o livro não deixa de ser interessante. Fico que feliz que tenha gostado... =D
      Abraço!

      Excluir
  2. Ainda me surpreendo com vários filmes que eu amo e nem sabia que eram adaptações de livros.
    Acho que o jeito de o escritor contar a estória não é tãaoo legal quanto o jeito do filme.
    Acho que não leria, mas gosto muito do filme, fiquei feliz em saber de onde essa estória surgiu.


    Beijo
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sempre estou me surpreendendo... Sempre gostei deste filme, e já assisti muitas vezes, e o enredo do filme é mais legal mesmo, mas o livro é interessante também. Que bom que gosto. =D
      Abraço!

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.