20 de nov de 2015

A casa dos macacos - Sara Gruen

Oi pessoal,

A resenha de hoje é sobre um livro que a princípio eu me interessei pela autora, a mesma de Água para elefantes, e confesso que não busquei muito sobre ele, simplesmente senti que queria ler ele, e graças a Carol do blog Sobre Vícios e Livros , que me deu de presente, eu tive a oportunidade e posso dizer que gostei muito mesmo da experiência de ler esse livro.

Título Original: Ape House
Título: A casa dos macacos
Autor(a): Sara Gruen
ISBN: 9788501092861
Ano: 2011
Páginas: 400
Editora: Editora Record
Nota:  5/5
Adicione: Skoob
Compre: Amazon | Americanas | Cultura | Saraiva | Submarino

Isabel Duncan ama sua profissão. Pesquisadora do Laboratório de Línguas dos Grandes Símios, ela considera Mbongo, Bonzi, Sam, Jelani, Makena e Lola sua família. Virtuoses no uso da Linguagem Americana de Sinais, esses macacos são capazes de se comunicar plenamente numa língua humana. Porém, um atentado brutal coloca-os em sério risco. Terá sido uma ação terrorista premeditada por ambientalistas visando a libertação dos bonobos ou apenas o início de uma trama escusa que culminará num grande golpe de mídia? Com a ajuda do jornalista John Thigpen, Isabel fará tudo o que estiver ao seu alcance para salvar seus amigos da exploração humana e de um destino cruel.

O livro conta a história de uma pesquisadora, Isabel Duncan, e dos bonobos: Mbongo, Bonzi, Sam, Jelani, Makena e Lola; Isabel é pesquisadora do Laboratório de Línguas dos Grandes Símios, e tem os macacos como sua família; mas sua pesquisa sofre constantes ataques de ativistas que protestam contra o "cativeiro" dos animais, uma coisa que era pacífica, toma uma proporção enorme quando o laboratório sofre um ataque brutal, colocando os bonobos e Isabel em risco. Os macacos são vendidos para um produtor do ramo de pornografia e acabam num reality show intitulado A casa dos macacos. Agora Isabel, com a ajuda de John Thigpen; um jornalista que dias antes foi até o laboratório fazer uma reportagem sobre os macacos e suas habilidades em comunicação LAS (Lingua Americana de Sinais); busca a libertação dos macacos desse destino cruel de exploração no mundo televisivo.



Não sei muito bem o que esperava da leitura desse livro, como não tinha pesquisado nada sobre ele eu fui totalmente sem nenhum tipo de expectativa, apenas de que fosse uma boa leitura, baseada na minha experiência de Água para elefantes; e posso dizer que não me arrependi da leitura dele. A história desse livro é um pouco diferente e a forma da escrita da autora também difere de seu outro livro, aqui ela trata do abuso de animais de uma forma mais profunda, você percebe que houve todo um cuidado em pesquisa para ser o mais fiel possível à fatos e construção da história, ao final do livro a autora comenta um pouco sobre a escrita dele e menciona isso, que alguns fatos ela mudou nomes, datas e lugares, mas outros preferiu deixar como são, e muitos dos diálogos do livro são baseados em conversas reais, em especial as interações com os macacos. 

Outra coisa que achei bem legal foi o fato da história não rodar apenas em volta dos macacos e da pesquisadora, o jornalista que vai ajudar ela também tem grande papel na história, tanto em relação ao resgate dos macacos e a exposição de como eles são maltratados pela indústria televisiva, como também em sua vida pessoal, seus próprios dilemas; isso foi bom para dar uma fluidez maior na história, que intercalava a busca de Isabel para salvar seus bonobos, e de John em lidar com os problemas da vida pessoal, sua carreira e ajudar uma causa pela qual ele sabia que valia a luta. 
"[...]Durante a visita, os bonobos demonstraram claramente sua capacidade de vocalizar informações específicas, como o sabor do iogurte e a localização de objetos ocultos, mesmo quando não tinham condições de verem uns aos outros. Olhou nos olhos deles e reconheceu sem sombra de dúvida  aquele olhar sensível, de seres inteligentes. Era inteiramente diferente de olhar para a jaula do zoológico, e mudou a compreensão que ele tinha do mundo de forma tão profunda que se sentia ainda incapaz de articulá-la." pág 13

A única coisa que me irritou um pouco em relação a personagem Isabel foi que ela era um pouco ingênua algumas vezes, em especial sobre algumas descobertas que foram feitas ao longo da história, algumas vezes ela não queria saber de nada, mesmo estando curiosa ou sentir que algo estava errado, mas isso foi apenas em alguns momentos da história, depois ela acaba mudando e se tornando uma personagem bem legal e corajosa em seus atos para salvar os bonobos. 

Ao longo do livro todo vamos também acompanhando os macacos quando separados de Isabel e acabamos nos apegando a eles e desejando um desfecho feliz para todos; acho que a mensagem que a autora quis passar através desse livro é muito bonita, não apenas tratar de como a exploração de animais acontece em diversos segmentos da indústria, infelizmente essa é uma dura realidade, mas também como eles podem ser amáveis e inteligentes e , assim como muitos outros animais, não merecem sofrer nas mãos de seres humanos.



Acompanhe o blog nas redes

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.