9 de ago de 2017

Feras de Lugar Nenhum (Beasts of No Nation) Uzodinma Iweala


Olá pessoas, tudo bem? 

A resenha de hoje não é sobre um livro bonito, cheio de romance e reviravoltas sensacionais. O livro de hoje, apesar de ficcional, vai trazer uma ponta de verdade sobre a guerra civil que assola partes do continente africano. 

Agu é apenas umas criança que perdeu toda sua família de forma abrupta, ele é inocente e tinha como herói, o seu próprio pai. Ele gostava de ler a bíblia e sonhava em ser alguém na vida. Ele gostava de ler e gostava de ir para a escola, mas tudo isso acaba de uma hora para a outra e ele se vê sem escolhas, a não ser participar e ser um soldado. 


Agu é nosso personagem principal, e de uma hora para outra, sua vida vira de ponta cabeça. A aldeia, em que vivia com sua família, é tomada pela milícia, que é liderada por um cara completamente psicopata e cruel. Sem a sua família e sozinho no mundo, Agu se vê obrigado a matar alguém para salvar a própria pele e é nesse momento que, sem opção, é obrigado a se juntar a guerra sendo o mais novo soldado do grupo. Ele é obrigado a presenciar situações inimagináveis, situações que não entende o porquê e muito menos sabe o motivo de tudo o que está acontecendo.

“Se eu fazia todas aquelas coisas boas e agora só faço o que um soldado tem que fazer, então como posso ser um menino mau?”

A narração é em primeira pessoa e é tudo muito descritivo. A crueldade, a violência, as mortes, os abusos, é tudo real e cruel. A leitura faz que surja vários questionamentos, e é impossível ler e não se sentir emocionalmente afetado, tanto pela violência quanto pelo terror que assola nosso protagonista. 

"Ninguém mais fala quantos anos tem. Tudo o que sabemos é que, antes da guerra nós éramos crianças e agora, não somos mais."

Durante o livro, Agu passa por vários questionamentos e os ensinamentos de sua mãe e sua questão religiosa é botado à prova. Sua inocência se perde aos poucos, pelos assassinatos, estupros, e todos os atos criminosos que participa e executa, Agu não sabe mais diferenciar o que é certo ou errado. Ele sabe que, para talvez encontrar sua família ele tem que ser um bom garoto e matar, matar, matar.

‘‘Então digo a ela, se eu contar todas as coisas que fiz, você vai pensar que eu sou uma espécie de fera ou diabo. […] E digo a ela, tudo bem. Sou todas essas coisas. Sou todas essas coisas, mas uma vez já tive uma mãe, e ela me amava.’’

Agu transforma-se em um soldado que tem medo de morrer, que faz de tudo para continuar vivendo, mas que não tem mais amor à vida e não sabe mais o significado disso. Ao longo da narrativa vemos o personagem amadurecer, porém ele cresce amargurado. Ele torna-se uma pessoa sem rumo, sem vida, sem esperanças, sem um lar, sem família, apenas mais uma pessoa no mundo sem uma nação definida. 

Curiosidade sobre o autor: Uzodinma Iweala é filho de pais nigerianos, formado na universidade de Harvard, EUA. Lançou esse livro em 2005 e a adaptação de seu livro (de mesmo nome) em 2015, ambos vencedores de prêmios.





Original: Beasts of No Nation
Autor: Uzodinma Iweala
ISBN: 9790060798673
Ano: 2005
Páginas: 192
Editora: Nova Fronteira

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads ♦ Google

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.