6 de set de 2017

[Descobrindo Séries] Atypical

Olá pessoas, tudo bem? 

Mais uma resenha de série para vocês. A queridinha de hoje é Atypical e é mais uma série original Netflix. É uma série maravilhosa, com episódios de 30 minutos cada e que, certamente, vai te conquistar! 



A série vai apresentar a família de Sam, ele tem 18 anos, é autista e está em busca da própria independência. Ele está em busca da autodescoberta, descobrir quem é, a vida, suas limitações, as necessidades, vontades e anseios. Sam vai ter vários desafios pelo caminho e ele e sua família vão aprender, aos poucos a lidar com as dificuldades que essa nova fase de Sam apresenta. Ele está em busca de ser apenas um garoto normal, mas o fato é que ser normal não existe. 

A Netflix foi ousada em querer abordar um tema tão incomum e estou muito feliz que isso aconteceu. Autismo não é um tema muito abordado em séries e é meio difícil de achar em livros e filmes. Acredito que a abordagem do tema foi de forma leve e natural, o assunto não é forçado. 


A ideia foi mostrar que pessoas com autismo tem dificuldades, sofrem preconceito e que passam por várias situações inusitadas. Pessoas com autismo tem a própria forma de ver o mundo e isso não afeta muito quem eles são, é mais fácil afetar a família que, nesse caso, tenta sempre protegê-lo. No entanto, as pessoas precisam perceber que quem tem autismo não é menos que as outros, eles são iguais ou até, melhores pessoas ♥ Eu gostei MUITO dessa série, em vários momento consegui me identificar com os personagens e até senti raiva de alguns. Os diálogos são colocados com extremo cuidado e é tudo de forma pensada com uma ótimo dose de sensibilidade e humor. 


Vamos falar um pouco de cada personagem. Keir Gilchrist como Sam está convicente, parece real, parece sincero. Eu não conhecia o ator e fiquei feliz que fazê-lo, quero ver outros trabalhos dele. Também quero ressaltar a relação de irmãos dele com a Casey (Brigette Lundy-Paine), a relação deles é de amor, carinho e respeito. Detalhe também que a Casey é uma das minhas personagens preferidas, ela é sincera, porém se anula em relação ao irmão. Casey sempre tenta colocar as necessidades dele na frente, o que pode prejudicá-la. Também é interessante ver a jornada do pai, Doug (Michael Rapaport (I)), ele sempre teve dificuldades de aceitar a condição de Sam e, quando começa a fazê-lo, é de forma humilde e aos poucos ele vai ganhando a confiança de Sam e o respeito de sua família. 


Já a questão complicada aqui é a mãe, Elsa (Jennifer Jason Leigh), ela sempre buscou a felicidade do filho e para isso ela se doou muito para que ele crescesse imune ao mundo. No entanto, com as novas vontades de Sam de "conhecer o mundo" ela acaba por não saber o que fazer. Ela, que sempre esteve ali para o filho, se vê desnecessária e sobrando nessa família. É aparente a desilusão dela, perceber que não precisam mais de você, mas acredito que a reação dela não justifica os problemas que possui. Bônus para os personagens secundários, o melhor amigo de Sam, Zahid é um ótimo alívio cômico e vai ajudar Sam nessa jornada doida. A terapeuta também ajuda Sam e apresenta os melhores diálogos, apesar dela ter seus problemas, faz o que pode para ajudar Sam. 

Enfim, a série tem tudo para ser ótima na segunda temporada. Gostei muito dos temas abordados e da forma que foi abordado, acredito que o tema deveria ser mais mencionado em outros meios de entretenimento e deixar de ser um tabu. Recomendo muito. É uma série rápida de assitir e de fácil identificação, trás um bom humor apesar de um tema pesado. Assistam! 


Atypical 
Direção: Joe Kessler (I), Michael Patrick Jann e Seth Gordon
Duração por episódio: 30 minutos
Temporadas: renovada para 2ª temporada
Gênero: comédia-drama


Acompanhe o blog nas redes sociais!

2 comentários:

  1. Aaah, eu estou muito ansiosa para assistir a série. Parece ser incrível e o interessante é que é sobre um assunto que não vejo muito sendo falado por aí. Ótimo post :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não é um assunto muito comentado. A série é muito boa e apresenta o tema de forma bem espontânea..

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.