[LIVRO] Capitães de Areia, Jorge Amado

Hey pessoal,

No post de hoje eu trouxe um livro que li na Maratona Literária de Outono 2018, a Ro participou e me incentivou a participar também e foi muito bom, pois pude ler livros incríveis e dar chances para livros que nunca imaginaria que iria adorar.


O livro vai narrar a história dos Capitães da Areia, um grupo de crianças orfãs que lutam diariamente para sobreviver na Bahia, roubando e fazendo todo tipo de serviço sujo para poderem se sustentar de alguma forma.

"[...] Pedro Bala nada resolvia sem o consultar e várias vezes foi a imaginação do Professor que criou os melhores planos de roubo. Ninguém sabia, no entanto, que um dia, anos passados, seria ele quem haveria de contar em quadros que assombrariam o país a história daquelas vidas e muitas outras histórias de homens lutadores e sofredores.[...]" pág 24
Eu não vou me focar muito em contar sobre a história do livro, afinal eu devo ser o último ser humano que leu ele, mas sim no que esse livro representou para mim, eu procrastinei muito para fazer a leitura desse livro, minha mãe sempre me recomendava ele, e eu sempre deixava para depois, e ai na MLO 2018 eu resolvi dar uma chance a essa leitura, e não me arrependi nem um pouco, apesar de ser um livro com uma história bem triste, é também muito bonito, especialmente ver como as crianças formam de algum jeito uma família, se protegendo e cuidando uns dos outros. 
"Depois vai o Sem-Pernas. Vai calado, uma estranha comoção o possui. Vai como um crente para uma missa, um amanta para o seio da mulher amada, um suicida para a morte. Vai pálido e coxeia. Monta um cavalo azul que tem estrelas pintadas no lombo de madeira. Os lábios estão apertados, seus ouvidos não ouvem a música da pianola. Só vê as luzes que giram com ele e prende em si a certeza de que está num carrossel, girando num cavalo como todos aqueles meninos que têm pai e mãe, e uma casa e quem os beije e quem os ame. Pensa que é um deles e fecha os olhos para guardar melhor esta certeza. Já não vê os soldados que o surraram, o homem de colete que ria. Volta Seca os matou na sua corrida. O Sem-Pernas vai teso no seu cavalo. É como se corresse sobre o mar para as estrelas, na mais maravilhosa viagem do mundo. Uma viagem como o Professor nunca leu nem inventou. Seu coração bate tanto, tanto, que ele o aperta com a mão." pág 62
A escrita do autor é muito boa, a forma como ele descreve os lugares e os personagens, cada um com sua própria história e demônios interiores, é muito boa, ele não poupa palavras para contar de forma bem realista a vida desses jovens orfãos, como cada um traça seu próprio destino ao longo de toda a história, com perdas, amores, tristezas e alegrias que são pequenas, mas tão significativas para cada um deles.

Eu me apaixonei por esse livro, ri, chorei e me apeguei aos personagens, torci por seus futuros, mesmo sabendo que muitos deles não teriam algo muito feliz o que esperar, todo o enredo é muito bom e tocante, não sei se teria gostado do livro tanto quanto gostei, se tivesse lido antes, mas acho que a leitura dele veio em boa hora, é um livro que vai ficar marcado para sempre em minha alma, e com certeza merece uma releitura daqui algum tempo.
"O viva apertou o coração do menino. Olhou para o trapiche. Não era como um quadro sem moldura. Era como a moldura de inúmeros quadros. Como quadros de uma fita de cinema. Vidas de luta e de coragem. De miséria também. Uma vontade de ficar. Mas que adiantava ficar? Se fosse, poderia ser de melhor ajuda. Mostraria aquelas vidas... Apertam sua mão, o abraçam. Volta Seca está triste, tão triste como se tivesse morrido um cangaceiro do grupo de Lampião." pág 219
 Capitães da Areia  
Jorge Amado
ISBN-13: 9788501005304
ISBN-10: 8501005304
Ano: 2000
Páginas: 256
Editora: Record

*ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE JULHO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!

17 comentários:

  1. Não é o ultimo humano a ler porque também não li, mas sei da história mais ou menos porque uma professora contou. Sabia que a gente não ia ler nem tão fácil e foi lá e contou toda a trama praticamente. Deu vontade de ler quando ela falou dele, é uma história que chama atenção por causa dessas crianças e gostei disso, de todo drama e situação ruim da história e de como ela fez parecer ser emocionante. Pelo visto é mesmo e adoro esses livros que fazem sentir. Ele parece emocionar e fazer você se conectar com os personagens e trama de uma forma muito boa. Um dia ainda preciso ler esse bendito também.

    ResponderExcluir
  2. Eu li esse livro na época da escola, lembro que torcia o nariz pra ele por ser uma leitura obrigatória mas que fui surpreendida positivamente ao ler, chorei horrores a primeira vez que li e já reli e tenho grande carinho por essa história. O autor tem uma escrita cativante e cria personagens com quem simpatizamos logo de cara. Sua resenha me trouxe boas lembranças e gostei demais dela ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Amanda,

    Acredito que essa, não é uma leitura que deveria ser deixada de lado, visto que ele tinha um objetivo a ser alcançado em mostrar algo tal real e presente no nosso mundo.

    ResponderExcluir
  4. Olá, faz alguns anos que li esse clássico da literatura nacional, mas é impossível esquecer a história que Capitães de Areia, pois Amado entrega ao leitor não só uma história bem construída, mas também faz uma homenagem à região nordeste ao enaltecer sua cultura. Outro ponto MUITO positivo são as críticas que Jorge amada expõe ao retratar vários temas que, à época, fizeram com que a obra fosse até queimada pelo Clero. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Também nunca li esse livro mesmo ja tendo ouvido muito sobre ele.
    A história é realmente linda, é muito bonito ver como as crianças se tratam e perceber o quanto elas são melhores que os adultos. Sempre protegem e ajudam uns aos outros.
    Esse livro deve ser mesmo repleto de ensinamentos mesmo com sua história triste.
    Assim como a Rosana te incentivou a ler, essa resenha também me fez colocar essa leitura na lista!

    ResponderExcluir
  6. Haha tá mais para o antepenúltimo porque também não li.
    Que resenha linda!
    É um livro que tenho vontade de ler, mas nunca coloquei como prioridade.
    Lembro que assisti uma peça de rua e foi incrível; só posso dizer que preciso ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Um senhor clássico da nossa literatura mundial!!!E como é gostoso ler Jorge Amado!! Acabei lendo este livro umas três vezes, vivia na biblioteca da escola e sempre fazia questão de ir intercalando leitura nacional e estrangeira.
    Capitães trouxe na época a dureza da vida nas ruas, até então pouco retratada, mas mais do que isso, Jorge quis retratar a cumplicidade e amizade entre os garotos, também pouco esquecida não somente na areia, mas na sociedade em geral!
    Uma história recomendada mesmo após tantos anos e que merece todos os créditos de ser Nacional!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Olá Amanda! Realmente é uma história muito emocionante com altas críticas à sociedade na qual ainda persistem os problemas denunciados por Jorge Amado. Eu li quando era bem jovem e o livro me chocou bastante na época. Sem dúvida a caracterização do cenário e dos personagens é impecável. Acho que estou precisando reler. Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Amanda!!
    Infelizmente também não li esse livro do Jorge Amado, mas conheço a história dessa obra. Ainda pretendo ler mais obras de autores nacionais como Jorge Amado, Graciliano Ramos, José Lins do Rego e Rachel de Queiroz.
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda,
    Acredito ou não, eu nem conhecia o livro kkk
    Por mais triste que a história parece ser, acho ótimo que o autor tenha detalhado vem a vida dos garotos, assim conseguimos nos conectar com eles durante a leitura, também achei a história bem original, quantos meninos não passam por isso, e precisam se ajudar para sobreviver não é?
    Não sei se irei ler algum dia, mas por ser um clássico possivelmente ele passará pela minha prateleira!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Amanda!
    Tudo tem a hora certa para acontecer e que bom que chegou a hora de ter lido esse clássico e que gostou.
    Jorge Amado foi o precursor das críticas sociais em sua época, embora embotado por seus romances, foi sempre um grande observador dos fatos sociais e levava esses problemas aos seus livros.
    Desejo uma semana plena de luz e paz!
    “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  12. O livro tem uma premissa bacana, crianças aprendendo a se virar sozinhas, mesmo que não seja da forma mais correta, acho que elas acabam criando vínculos muito fortes umas com as outras, além da sobrevivência!! Uma história pra ler e refletir sobre alguns pontos!!

    ResponderExcluir
  13. Olá.
    Eu li esse livro faz muito tempo, mas lembro que eu adorei e que achei a história dos órfãos muito tocante.
    Também fiquei torcendo muito para todos terem um final feliz, mas infelizmente não foi bem assim que aconteceu.
    Preciso ler mais livros so autor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Capitães da areia é mesmo muito lindo!E é de uma escrita bem tranquila de ler, né? Acho que isso agrada a muitos públicos. Recomendo muito para a época do colégio, onde o preconceito é enorme com clássicos, tenho certeza que essa obra de Jorge Amado mudaria grande parte das opiniões sobre literatura. A cena do carrossel é muito maravilhosa, minha preferida!

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu não tinha conhecimento desse livro, e um livro bem antigo né. A historia me chamou bem atenção, ainda mais que envolve criança e sempre emotivo e impactante..Gostei dele e quem sabe consiga ler ele..

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li nenhum do Amado, acredita? KKK
    Quero muito ler esse, parece ser lindo e cheio de ensinamentos, além de ter uma história triste e reflexiva assim.
    Já li que a escrita dele é muito boa também, mas sei lá o porquê de eu postergar tanto kkk
    bjsss

    ResponderExcluir
  17. Jorge Amado consegue nesta obra nos fazer refletir sobre nossa própria realidade. É um livro sensível, feito para tocar. E é um livro que todos deveriam ler pois as críticas ainda podem ser utilizadas nos dias de hoje. Esse livro faz a população parar para pensar e refletir nos problemas que a sociedade tem, que são reflexos do passado.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.