[LIVRO] Side Effects May Vary, Julie Murphy

Olá pessoas, tudo bem? 

Pensa em uma protagonista chata e que me irritou metade do livro, mas que de alguma forma ela melhorou ao longo da trama e conseguiu ganhar minha simpatia. É o terceiro livro que leio da autora (que conheci esse ano) e já entrou para a lista e autoras que quero ler tudo. 


A premissa desse livro é bem simples: Alice tem 16 anos e é diagnosticada com leucemia. Ela promete então que seus meses finais não serão em vão e consegue convencer seu melhor amigo, Harvey, a ajudá-la com sua bucket list. Mas não pense que terão coisas boas nessa lista, sua ideia é se vingar daquelas pessoas que fizeram algo para ela. 

No entanto, após um ano de diagnóstico (e sofrendo com a doença) Alice entra em remissão. Ou seja, ela não está totalmente curada, mas o cancêr não está mais em atividade e risco iminente. Agora Alice, com a possibilidade de viver, tem que tentar educar sua mente de que morrer não é mais uma possibilidade e que também ela terá que conviver com suas ações e as pessoas que ela magoou (e humilhou) na sua busca para concluir a bucket list. 


Alice não foi uma personagem fácil de engolir e de entender suas ações, ainda mais quando diz respeito à própria família. Ela achava ser o centro de tudo e por um tempo ela foi, mas quando percebe que a vida vai continuar ela fica completamente perdida e tratando todo mundo como lixo. Eventualmente ela vai perceber a cagada que ela está fazendo com a vida dela e isso vai custar mais do que ela imagina. 

O melhor amigo dela, Harvey, é aquele personagem que você quer ter como amigo, nas horas boas e ainda mais nas horas ruins. Enquanto Alice é orgulhosa e cheia de si, Harvey é companheiro, empático e se importa com as pessoas ao seu redor. Apesar de às vezes querer dar uns tapas nele, porquê onde já se viu ele deixar Alice fazer o que ela bem entende sem cosequências. 


O livro é sobre a vingança de uma garota imatura que não sabe o que fazer com a vida, agora que ela tem uma segunda chance. É sobre mentiras, decepções, amor, compaixão, família. O câncer é apenas um catalisador de tudo isso. Quando Alice explode e tudo desaba ao redor dela, é gratificante ver a evolução da personagem.

A narração é alternada entre Harvey e Alice, e também alternando entre passado e presente. Aos poucos vamos entender o que as ações do passado interfere no presente e também como tudo aconteceu, desde o diagnóstico. 


Quando terminei a leitura, eu fiquei com aquela sensação de amar odiar um livro, sabe?! A autora soube trabalhar cada situação, cada personagem e a conclusão de tudo foi a melhor parte. Quando o livro acabou, eu queria mais, eu queria mais páginas. Porquê, apesar de tudo, eu gostei tanto? Porque parece real. Todo mundo tem medo de alguma coisa, seja morrer ou viver, a pior parte é o processo e a autora soube conduzir isso muito bem. 

Side Effects May Vary
Julie Murphy
ISBN-13: 9780062245359
ISBN-10: 006224535X
Ano: 2014
Páginas: 336
Editora: Balzer + Bray
Amazon (R$22,50) | Book Depository



*ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE AGOSTO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads ♦ Pinterest

36 comentários:

  1. Oi, Rosana,

    Acompanhar todo o processo - juntamente com a personagem - e as consequências das atitudes incompreensíveis da Alice, gera um turbilhão de emoções.

    Afinal, as consequências de todos os efeitos é sempre o mais difícil de carregar nas costas.

    Não sei a personagem iria gerar empatia, pois gosto de ser compreensiva. Ver os dois lados da moeda, compreender os fatos. Então, acredito que eu iria gostar do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o ponto de vista do Harvey é exatamente esse de questionar as ações da amiga e tentar entender o que ela está passando.

      Excluir
  2. A protagonista parece controversa, geralmente personagens que tem alguma doença são cativantes, ao menos nos livros que li, e essa parece ser irritante inicialmente mas que aprende com os erros ao longo da trama, o que deve fazer o leitor refletir. Eu ainda não tinha ouvido falar do livro e acho que ele ainda não veio por aqui, mas achei interessante e fiquei curiosa ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, a protagonista começa sendo o cão, mas depois entende melhor e aprende a aceitar

      Excluir
  3. Olá!
    Nossa deve ser bem difícil ler um livro em inglês, tenho vontade de ter essa experiência um dia...
    Não conhecia esse livro, parece ser bacana, vou anotar na listinha que só cresce rsrs ...
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anota sim, essas nossas listas são infinitas mesmo xD

      Excluir
  4. Tá aá um livro que parece bem difícil e pela personagem então. Gostei da premissa dele, mas a garota parece irritar demais heim. Se não for do tipo que tem paciência e daqueles que largam livro atoa pode ser que perca algo bem interessante porque se for assim, amar e odiar, é desses livros que a gente tem que ler até o fim pra ver no que dá mesmo. Talvez seja legal odiar a garota, sei lá xD
    Mas gostei dele. Leria. Nem que seja só pra entender o porque das atitudes dessa menina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, se eu fosse do tipo que abandona livros fáceis eu já teria desistido. Se bem que o Harvey foi um personagem que me apeguei.

      Excluir
  5. Acredito que essa seja uma característica da autora,essas personagens que a princípio são chatas.
    Mas no geral, parece uma leitura bonita e que tem muito a nos ensinar.
    Espero que possa chegar por aqui em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu gosto muito de livros que entregam ao leitor reflexões acerca de comportamentos que nós vemos como lógicos mas depois começamos a perceber que estamos agindo conforme nosso egoísmo, e nessa obra, em uma mistura da futura série Insatiable e do aclamado Antes Que Eu Vá, a autora conduz o leitor em uma história bem construída e o faz despertar sentimentos mistos pela protagonista. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, os sentimentos ficam confusos mesmo, mas depois que entende a personagem tudo faz sentido.

      Excluir
  7. Olá Rosana! Estou absorvendo as informações da resenha, pois embora não seja um livro que me deu vontade de ler logo de cara, gostei dos assuntos abordados, principalmente por ser uma história tão próxima da realidade. Eu nunca li nada da autora mas é bom saber que ela é super recomendada por você. Eu achei a capa bem descolada e pelas fotos que você colocou podemos ver que a diagramação em inglês está muito bonita. Vou buscar mais informações a respeito, quem sabe tenha vontade de ler algum dia. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ESpero que você tenha a oportunidade de ler. Você pode encotrar outro livro da autora que já foi publicado no Brasil, Dumplin' que já tem resenha aqui no blog ♥

      Excluir
  8. Rosana!
    Vou usar de muita sinceridade, como sempre: não gosto de livro desse tipo.
    A pessoa está para morrer, com uma doença terminal e ao invés de aproveitar seus últimos momentos para ser feliz ela quer se vingar das pessoas? Fala sério! Não suporto essa história de vingança e não leria mesmo esse livro, por mais que ela tenha melhorado ao longo do livro...
    “A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA AGOSTO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava meio cética no começo da leitura, mas acabei me surprendendo.

      Excluir
  9. Há um tempo atrás eu pensei sobre isso.rs
    Como vivia em hospitais, na última cirurgia cogitei esse lance de vingança com quem eu achava que de alguma maneira havia me feito "mal".
    Mas? Felizmente acabei me dando conta de que quem fazia mal era eu mesma, a mim. Só por pensar assim.rs
    Por isso, houve identificação total com o enredo assim e se um dia puder, quero muito conhecer esta história!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a primeira coisa quem vem na cabeça é "faria o mesmo", mas depois cai a ficha e a gente percebe que não é bem assim que funciona

      Excluir
  10. Oi, Rosana!!
    Parece ser um livro que a gente odeia e ama ao mesmo tempo, achei a protagonista bem infantil e imatura que pensa só em si mesma e esquece que as outras pessoas também sofrem pela a situação que ela está passado, e também acho que a vingança não leva a nada só a própria destruição. E quero muito ler outro livro da autora que é Dumplin que aparenta ser bem legal.
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dumplin' é bem legal sim e quero muito a continuação logooo *__* Esse aqui da resenha é bem diferente de Dumplin', mas vale a pena mesmo que a personangem seja insuportável no começo.

      Excluir
  11. Rosana,

    Acho que o que faz gostarmos tanto de histórias assim (no meu caso eu gosto rs), foi essa desconstrução que a autora trouxe nesse livro. Porque ao invés dela querer aproveitar seus "últimos momentos de vida" fazendo coisas boas. O que a maioria realmente faria, e o que todos os autores trazem em suas histórias meio que padronizadas, a autora trouxe na personagem Alice, o completo oposto disso. É bom quando a gente começa odiando um personagem por conta de suas ações, e depois passa a amá-lo.
    Eu ainda não li esse livro. Na verdade eu ainda nem o conhecia, mas já pretendo ler em breve. Obrigada pela dica de leitura. Adorei a resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha. Foi exatamente isso que a autora fez e o que me deixou mais encanta quando terminei a leitura, gostei demais da evolução que ela teve.

      Excluir
  12. Ainda não conhecia o livro, e nunca li nada a respeito de leucemia, mas creio que mostra uma forma "real" de encarar a situação, não sei, talvez pela idade da personagem de querer se vingar e descontar nos outros a possibilidade de não vender a doença. Que bom que a personagem foi amadurecendo aos poucos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A doença foi um choque e a única coisa que ela pensou foi: preciso me vingar enquanto posso... E foi bem isso que aconteceu xD

      Excluir
  13. Que bom que a personagem amadurece, na verdade isso que me faz apegar-se aos livros, o crescimento do personagem torna tudo mais real.

    Acrescento que já estou apaixonadinha pelo Harvey! Em minha percepção todo mundo precisa de alguém como ele, alguém que está.

    Quero muito ler! Conheço a autora, mas ainda não tentei ler algo dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harvey é aquele amigo que todo mundo precisa mesmo ♥

      Excluir
  14. Acho muito legal quando os personagens começam a evoluir de certas forma positiva no decorrer da história, como você disse, Alice era tão chata mas acabou mudando devido a remissão da sua doença. Curti muito a resenha e quero muito poder um lia ler e conhecer mais sobre Alice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que alguma editora leve esse livro para o Brasil ^^

      Excluir
  15. Olá.
    Ainda não li nada da autora, mas quero muito ler os livros dela.
    Achei a premissa do livro bem interessante.
    Acho que na adolescência tomamos muitas decisões no impulso e não se pensa nas consequências depois.
    Pelo menos parece que Alice vai tentar se redimir com todo mau de causou aos outros e tem a seu lado um ótimo amigo.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adolescência é uma fase bem estranha, a impulsividade toma conta e no livro Alice consegue representar isso muito bom. Ainda bem que a autora conseguiu dar um jeito na impulsividade dela sem parecer clichê.

      Excluir
  16. Olá!
    Gostei muito do livro, tem uma ótima premissa.. Mas vejo que é bem juvenil porque a garota está em uma fase bem complicada e adolescente e bem complicado, e isso tudo mundo sabe porque já passou por isso, agora com um câncer e bem mais difícil. Gostei bastante!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, é uma fase tensa da vida e ainda passar por tudo isso não deve ser fácil

      Excluir
  17. Sinceramente esse não é o tipo de livro que leria com facilidade. Não curto esse negócio de vingança da forma que a personagem expõe, é muito triste. Creio que não leria esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena, mas acho que o livro trás um bom ensinamento. Mas nem todo livro funciona para todo mundo (ainda bem por isso xD)

      Excluir
  18. Aii sinceramente não vou querer ler, não.
    Que menina chata!
    Muito vingativa credo!
    Isso é tóxico kkkkk
    imagine, se eu soubesse que teria pouquíssimo tempo de vida, eu ia é me entupir de doces! Pra que perder tempo brigando e humilhando as pessoas?
    Afffffs, sem noção demais essa aí kkkk
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkk no começo me deu muita raiva dela, sério!

      Excluir

Tecnologia do Blogger.