20 de mar de 2015

Claros sinais de Loucura, Karen Harrington

Olááá!
A Ju do blog Nuvem Literária e a Mel Ferraz do blog Literature-se falaram tão bem desse livro que não resisti e em uma dessas promoções da vida acabei comprando o livro. Com toda essa expectativa eu esperava mais do livro, apesar disso o livro não decepcionou.

O livro conta sobre a vida de Sarah Nelson, uma menina de onze anos que pensa estar ficando louca, mas calma, tem um por quê. Sua mãe tentou afogar Sarah e seu irmão, Simon, quando eles tinham apenas dois anos. Sarah conseguiu sobreviver, porém seu irmão acabou falecendo. Devido isso todos acreditam que sua mãe é louca pelo o que fez e Sarah acredita que ficará louca igual a sua mãe, ela fica preocupada e tenta procurar indícios dessa loucura nela todo o momento. Ela não possui muitos amigos pois fica mudando de cidade em cidade sempre que os outros descobrem quem são a Família Nelson. O assassinato foi tão polêmico que mesmo depois de dez anos os jornais ainda usam o exemplo de sua família.

Sarah vive com o pai, Tom Nelson, ele é professor porém é muito infeliz dada todas as circunstâncias que vive. Devido essa tristeza que tem, ele passa a beber cada vez mais, tornando-se um alcoólatra, o que faz ele se distanciar cada vez mais de sua filha.Sarah possui dois diários, um verdadeiro onde coloca seus mais profundos pensamentos, assim como uma lista de palavras-problemas e um diário de mentira, para caso do pai dela ou o terapeuta quiser ler. Ela não possui muitos amigos, tem a Planta (sim, é uma planta mesmo) e é com ela que Sarah troca seus segredos mais íntimos e também Lisa, sua única amiga da escola, mas que ela não ousa aprofundar tal amizade por medo do que sua amiga irá pensar dela.
Sarah está para completar 12 anos no verão, ela sente falta de ter uma mãe para conversar e trocar confidências e receber o carinho que tanto deseja, e ela também senta falta de um pai mais presente em sua vida. Todos os verões ela costuma passar na casa dos avós, mas agora ela está velha demais para isso, então ela consegue argumentar com seu pai que acaba decidindo não mandar ela para casa dos avós, nesse verão ela passará os dias com sua vizinha e tentar ter todas as experiências que deseja para o verão dos doze anos. 

Nessas férias Sarah tem alguns problemas à vista: 1) ela pretende dar seu primeiro beijo de língua, fruto de uma aposta que fez com Lisa, 2) Sarah quer descobrir um pouco mais sobre sua mãe, o que ela tem em comum e se a loucura é passada pelo sangue. 3) Tem também mais um problema, no próximo ano da escola, Sarah precisa fazer um trabalho de ''árvore genealógica'' na volta das férias sem mencionar sua mãe, o que vai ser meio complicado. 
Muitas mudanças acontecem, não é apenas a idade de Sarah que muda, ela consegue enxergar a situação do seu pai e sua mãe com outros olhos. Com a ajuda de Atticus Fincher, do livro O sol é para todos, ela consegue criar forças para enfrentar e superar os problemas previstos no início das férias.

O QUE EU ACHEI: Sarah tem apenas onze (quase doze anos), então pode-se esperar um livro cheio de questionamentos, birra e mimimi por parte da protagonista. Muitas vezes tive raiva de Sarah por suas ações e pensamentos, mas apesar disso Sarah é uma garota muito carismática e inteligente, uma personagem muito cativante e singular. Ela é determinada mesmo que essa determinação possa ter um custo. Eu gostei bastante do livro, mas não me apaixonei. Achei bem arrastado em algumas partes com o mesmo lenga lenga. Porém não tem como negar que a autora consegue colocar o leitor dentro da cabeça conturbada de uma criança de doze anos cheia de problemas, dúvida e incertezas, sobre seu passado e mais ainda sobre seu futuro. Foi uma boa leitura.
Meu pai que eu sou a pessoa mais corajosa que ele já conheceu. Isso vai direto para aquele lugar secreto dentro de mim, onde guardo minhas palavras favoritas.
Título original: Sure Signs of Crazy
Autora: Karen Harrington 
ISBN-13: 9788580575071
Ano: 2014
Páginas: 256
Editora: Intrínseca
Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Filmow

12 comentários:

  1. Eu gostava bem mais da imagem que tinha desse livro antes de ler. Criei muita expectativa quando li a sinopse e o livro tem um tema tao bom. faltou apenas enredo e uma boa narrativa... pra quem estava esperando por um drama extremamente psicológico com a possibilidade de tocar ou ate sentir o medo da loucura (afinal isso era o que se prometia), se deparar com mais uma "psicose" adolescente cheia de mimimi com uma personagem extremamente irritante que te faz ter vontade de infligir a lei do menino Bernardo, foi bastante frustante. Mas talvez esse sentimento esteja no fato do foco narrativo que eu esperava, da esquizofrenia rondando a mente da menina, ter se desvirtuado para uma garotinha querendo beijar. E assim o livro ficou... beijar e fazer amizade com uma vizinha mais velha. Ate o que poderia ser um ponto promissor no livro foi abordado de uma maneira extremamente ruim... no final ceguei a conclusão que Sarah é extremamente saudável... afinal pessoas com esquizofrenia não podem ser tao desinteressantes. finalizar o livro foi mais uma questão de honra que prazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro poderia ter aprofundado mais na questão da locura mesmo, seria interessante ver, mas o que aconteceu foi bem o oposto disso. Apesar disso gostei da forma que a autora escreve e não da história em si.

      Excluir
  2. Eu sempre ouvi comentários sobre esse livro, pelos videos da Mel principalmente, mas nunca li ele. Pelo que você disse, não chega a ser ruim, mas também faltou bastante coisa né?
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, primeira resenha que leio do livro, pensei que a menina de 11 anos seria bastante madura pela forma como tu apresentou a história, mas ao ver que ela tem seus mimimi's desanimei um pouco. Mesmo assim, fiquei interessante no livro. :*
    www.moniitorando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a menina tinha tudo para ser uma excelente protagonista, mas os mimimi's foram maiores e piores, mas o ponto positivo vai para a autora e pela forma que ela narrou o livro, dando muito mais emoção do que realmente era.

      Excluir
  4. Até gostei da premissa, mas estou correndo de mimimi principalmente se há a sensação de que faltam coisas. Mas eu amei a capa, bem simples e mesmo assim me apaixonei.

    Beijos
    Bibliotecando com a Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vale a pena a leitura apesar disso dos mimimi's.

      Excluir
  5. Eu acho a premissa do livro bem instigante, e até ousado por ser narrado por uma criança de onze/doze anos. Em relação ao mimimi da personagem que você não gostou, eu achei justo e aceitável, afinal, a menina quase morreu afogada pela mãe e ainda por cima acha que loucura é genética... Um tanto pesado para uma criança, eu diria, mas isso foi o que concluí com a resenha. Só poderia dar uma opinião mesmo se tivesse lido o livro, então só consegui ter impressões. Espero poder lê-lo em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei lá viu, é pesado mas não sei se justifica todos os mimimis não.

      Excluir
  6. Como eu não li o livro, tenho que me basear pela a resenha, como a personagem é uma criança acho justo ela ter medo de contrair a loucura da mãe. Quem não teria medo de ficar louco? eu teria e tenho. Bom, resumindo. Eu leria o livro.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, medo de ficar louco todo mundo tem, mas o livro e a menina tem o foco muito no beijo das férias e isso me irritou um pouco.

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.