14 de set de 2015

A Namorada do Meu Amigo - Graciela Mayrink

Olá pessoal, tudo bem?

Quem aí já se pegou em uma situação de escolha? E se esta escolha fosse entre a amizade de seu melhor amigo e o amor da sua vida? Que drama né! Este é o enredo da história de hoje, escrita pela Graciela Mayrink, uma autora nacional \o/ Confiram!

Título: A Namorada do Meu Amigo
Autor(a): Graciela Mayrink
ISNB: 9788581635637
Ano: 2014
Páginas: 336
Editora: Novas Páginas
Nota: 4/5
Adicione: Skoob
Compre: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino
Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!
A história acontece na cidade fictícia de Rio das Pitangas-MG. O livro começa contando a história dos três amigos inseparáveis Cadu (Carlos Eduardo), Beto (Roberto) e Caveira (Murilo). Eles são tão unidos que os vizinhos os apelidaram de Os Três Mosqueteiros. E como na história dos Três Mosqueteiros também há o D'Artagnan, que neste caso é a Juju (Juliana), quatro anos mais novas que os meninos. É claro que ela é uma pedra no sapato dos garotos, eles fogem ao máximo da menina. Durante um jogo de vídeo game entre amigos, Caveira conta para os amigos que Juju vai embora para Porto Alegre-RS. Finalmente eles vão ter um pouco de paz. Cadu vai até a casa de Juju para se despedir, e como ela está indo embora mesmo, e ele acredita que nunca mais voltara a vê-la, por pena, ele dá o título de D'Artagnan a ela.


Oito anos depois a amizade entre Cadu, Beto e Caveira continua ainda mais forte. Cadu e Beto agora cursam direito na UFRP (Universidade Federal de Rio das Pitangas) e Caveira cursa Informática na mesma universidade. Ao voltar de Florianópolis, onde foi visitar sua mãe, Cadu recebe a notícia de que Juju havia voltado. Ele não liga muito para a notícia que seu pai dá. 

Ao chegar em casa Cadu recebe a notícia de que Beto está namorando com Juju, quem lhe dá a notícia é Caveira. Ele também avisa Cadu que à noite eles vão se encontrar no barzinho de sempre.

A noite Cadu vai se encontrar com os amigos, ele só não imaginava que sua vida iria mudar. No barzinho ele se depara com Juju, ela não era mais aquela pirralha chata, ela agora é uma encantadora mulher. Assim que seus olhos cruzam com os de Juliana, Cadu se sente atraído por ela. Mas imediatamente Cadu caí em si, Juju agora é namorada do seu melhor amigo.
"Naquele momento percebi o que estava acontecendo comigo: estava começando a me apaixonar pela namorada do meu amigo e não conseguia parar de pensar em Juliana desde que a revi."
Agora Cadu tem que controlar seus sentimentos em relação a Juju, mesmo tendo a impressão de que Juju sente o mesmo por ele. Cadu terá que escolher entre o amor da sua vida e a amizade de seu melhor amigo. Além de tudo ainda terá que lidar com as investidas de Alice, irmã mais nova e super protegida de Beto. Como Cadu se sairá? 
"É claro que eu iria querer ser amigo dela, mesmo que só isso. Não hesitaria nem um instante para ter Juliana ao meu lado."
O livro é contado por Cadu, é uma leitura leve e rápida. Os personagens são bem caracterizados, todos possuem um envolvimento com a história, todos tem seu final. Confesso que o personagem Beto me deixou muito irritada durante o livro, achei um personagem bem machista, e o modo como os meninos tratam as meninas neste livro me estressou um pouco, embora eu saiba que na maioria da vezes é deste jeito que acontece, mesmo assim, fiquei um pouco chateada com as situações. Os diálogos entre os personagens, na maioria das vezes, não são bem desenvolvidos, são frases curtas e bem simples, fazendo com que a narrativa se torne um pouco cansativa  e boba em alguns momentos.
"Não se pode deixar nada nesta vida sem tentar, para depois não se arrepender."
A namorada do meu amigo é um livro legal, mesmo não atingindo todas as minhas expectativas, você vai se divertir ao lê-lo. Também vai torcer pelos romances secundários apresentados, por exemplo, entre o pai de Cadu e a mãe do Caveira. Vai suspirar por Cadu, embora ele não trate todas as mulheres como acho que deveria ele é o tipo de namorado muito atencioso e romântico. Graciela Mayrink nos faz refletir sobre o valor de uma amizade verdadeira, o quão importante ela é.
"Eu pensava que você fosse um amigo confiável. Agora já não sei mais."
Enfim, para quem está procurando um romance fofo e cheio de intrigas, uma leitura para distração, o livro está super recomendado.


Acompanhe o blog nas redes
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Google+

2 comentários:

  1. Olá, Mayla.
    Confesso que a premissa não me chamou completamente a atenção. Pareceu-me um livro meio clichê e bobinho. Contudo, para uma leitura de puro entretenimento, talvez ele seja uma boa pedida.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é clichê sim, um livro para passar o tempo e dar algumas (poucas) risadas. Obrigada, fico feliz que tenha gostado da resenha! =D
      Abraço!

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.