9 de dez de 2016

O Nome do Vento, de Patrick Rothfuss

Olá, pessoas! Ok! Essa resenha é meio difícil para mim, mas vamos lá falar do meu livro favorito do ano!


Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado.
Quando esses seres do mal reaparecem na cidade, um cronista suspeita de que o misterioso Kote seja o personagem principal de diversas histórias que rondam a região e decide aproximar-se dele para descobrir a verdade.
Pouco a pouco, a história de Kote vai sendo revelada, assim como sua multifacetada personalidade - notório mago, esmerado ladrão, amante viril, herói salvador, músico magistral, assassino infame. 
Às vezes é complicado dar uma nota de um a cinco para um livro. Como julgar aquela experiência em um a cinco? Se eu gostei do livro, mas reconheço os erros, qual nota eu devo colocar no skoob? Se eu achei a estória chata, porém reconheço suas qualidades, qual nota eu devo dar? Tem livro que me deixa confusa quanto a qual nota dar. Tenho esse pequeno empecilho de vez em quando, porém quando terminei a leitura de O Nome do Vento percebi que este era um daqueles livros que não há dúvida, é facilmente um livro cinco estrelas.


Eu estava com O Nome do Vento na estante há um ano e há dois tenho escutado o quanto este livro é maravilhoso e que todos os leitores de fantasia deveriam ler o livro. Eu sabia que iria amar este livro. Eu finalmente tirei a preguiça da frente e enfrentei o livro, e este é um daqueles felizes casos em que minha expectativa estava alta e o livro conseguiu bater essa expectativa e me fazer se apaixonar por ele.

Patrick Rothfuss optou por contar a estória de um jeito diferente, não é ele que nos conta a estória de Kvothe, mas sim o próprio Kvothe. O personagem Kvothe narra sua estória em primeira pessoa, contando de sua trajetória e como construiu a fama que o segue até hoje. O Kvothe promete contar toda sua estória em três dias e este é o primeiro dia. Neste primeiro dia cobrimos toda sua infância e parte de sua adolescência.

Antes de chegarmos ao primeiro acontecimento que marcou a vida de Kvothe, a morte de seus pais, Patrick Rothfuss nos apresenta seu mundo aos poucos. É uma delicia acompanhar a infância de Kvothe com sua família, os Edena Ruh, uma famosa trupe teatral, acompanhar suas viagens e ver aqueles lugares pelos olhos de Kvothe. Os Edena Ruh aparecem apenas no começo do livro, mas ainda assim já conseguem criar um laço de carinho com o leitor. É interessante também acompanhar Abenthy, professor de Kvothe, e sua relação com o aluno. Kvothe é de uma inteligência e curiosidade fascinante.

Quando sua família é assassinada pelo Chandriano, Kvothe fica órfão e permanece anos vagando e passando necessidades pelas ruas de Tarbean. Acompanhamos esses terríveis anos e assistimos seu luto silencioso passar de fase em fase até chegar em uma persistência para chegar a universidade, coisa que sempre quis. Mas seu objetivo não é só ir para a univerdade, ele também quer aprender tudo sobre o Chandriano, o assassino de seus pais.

Já havíamos nos surpreendido com a inteligência de Kvothe antes, mas é quando ele chega na universidade que coloca tudo a prova para chegar aos seus objetivos, é quando ele começa a construir as lendas sobre ele. Na universidade somos apresentados a mais pessoas importantes na vida de   Kvothe, Denna, sua paixão e uma personagem maravilhosa – quero muito saber mais sobre ela -. E Wilem e Simon, seus amigos da universidade e ainda tem Auri, uma garota misteriosa com quem ele sempre conversa no telhado da universidade enquanto ele toca em seu alaúde.

Foi interessante ver como todos esses acontecimentos narrados formam o personagem que nós vemos no futuro. As influencias de Abenthy e quando ele chamou o nome do vento, o tempo que ele passou nas ruas de Tarbean e seu tempo na universidade, onde ele vai aprender magia, simpatias, química etc. O livro tem três mudanças significativas de cenários na estória e as três mudanças trazem climas diferentes. Cada uma dessas experiências moldando o Kvothe, deixando sua marca nele. O Nome do Vento nos traz três aromas diferentes da leitura, cada um a seu jeito e todos ótimos.

Vamos falar sobre o Kvothe! Precisamos falar sobre o Kvothe! Ele não é um personagem fácil, ele faz coisas que você fica tipo: Que? Tanto para o bem quanto para o mal. E mesmo com esses momentos, o Kvothe é um personagem apaixonante e complexo, Kvothe é tão complexo quanto o universo que habita. Kvothe é movido por vontade de saber mais, curiosidade e paixão. Kvothe é um personagem solitário, mas tem um amor tão grande pela música que toma esta como sua amante. Kvothe é músico e a música é importante para o andamento da estória. Kvothe tem cabelos vermelhos fogo e uma presença de espirito que se impõe.

O livro faz parte de uma trilogia então ainda temos mais dois calhamaços cheios de estórias incríveis do Kvothe e eu mal posso esperar para poder lê-los. O livro é um pouco grandinho, mas a leitura flui rapidamente e você se vê preso naquele mundo de modo que aquele tanto de páginas são maravilhosamente bem-vindas. A escrita do Patrick Rothfuss é cheia de detalhes e tem um ritmo certeiro. As descrições de seu mundo são incríveis, é magico e arrebatador. Mais um plus ao Patrick Rothfuss é que os personagens coadjuvantes são maravilhosos e são muito bem utilizados. São muitos personagens e sempre pensei que um ou outro seria negligenciado, mas todos parecem estar bem no lugar que deveriam estar.

Pelo tamanho da resenha e pelas incontáveis palavras de amor e elogios, vocês perceberam que eu sou a mais nova fã de Patrick Rothfuss e uma apaixonada por este mundo. Este é um livro absolutamente incrível e você, pessoa que ama ler e pessoa que ama livros de fantasia, deve ler este livro o quanto antes.


Título Original: The Name of the Wind (The Kingkiller Chronicle #1)
Autor: Patrick Rothfuss
ISBN-13: 9788599296493
ISBN-10: 8599296493
Ano: 2009
Páginas: 656
Editora: Arqueiro
Nota: 5/5 

Não deixe de acompanhar o blog nas redes sociais! 
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Google+ ♦ Goodreads

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.