15 de nov de 2017

Azul É a Cor Mais Quente, Julie Maroh

Olá pessoas, tudo bem? 

Ta aí uma HQ que escuto falar há tempos, mas que nunca tive vontade oportunidade de ler. No entanto, esses dias atrás, acordei com uma vontade súbita de ler algo que foi adaptado para o cinema, mas que ainda não tinha assistido ao filme. Foi então que lembrei dessa HQ e a escolha não poderia ter sido melhor ♥ 


Clementine é uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, maravilhas e tristezas que essa relação pode trazer. 

Começo dizendo que não assisti ao filme ainda, e nem sei se pretendo, mas pelo o que eu ouvi falar, os dois são bem diferentes. Logo no começo a HQ vai contar que Clementine está morta e ela deixou um diário para Emma. Clementine tem 15 anos e através de flashbacks (e seu diário) vamos conhecer quem ela era de verdade, seus medos, anseios, vergonhas e a descoberta de seu primeiro amor. 


Os conflitos internos de Clementine, além da insegurança, a constante briga com os pais, até chegar um momento que, por insistência das amigas, ela decide sair com um menino da escola. No meio do caminho ela vê uma moça de cabelos azuis e isso mexe muito com a cabeça dela, chegando ao ponto dela não conseguir dormir por receio de sonhar com a moça que ela viu, pois isso é errado e contra o que a sociedade (e sua família) prega. 

Aos poucos Clementine vai percebendo que tentar fugir e ignorar todo esse sentimento que ela possui por Emma, não é saudável. Emma e Clementine acabam por se encontrar em um bar, e para piorar, Emma tem namorada, mas é evidente que Clementine e Emma sentem muita atração uma pela outra. A partir daí as duas começam a se relacionar, mas apesar de Clementine querer muito esse relacionamento, ela tem muito medo. Medo ela, dos pais, dos amigos e do que vão pensar dela se ela começar a namorar uma menina. 

O livro tem uma forma muito sensível de abordar o tema e isso é evidente, não só na narração, mas na sutileza das ilustrações. Os quadrinhos, em sua grande maioria, são em cores mais escuras/neutras, porém quando Emma está presente, a cor azul fica em evidência. Mais para o final da HQ é possível perceber a mudança nas cores, acredito que isso tem a ver com o amadurecimento das personagens, assim como toda as batalhas que passaram. 


A HQ começa com a Clementine ainda jovem e vai desenrolando até a vida adulta, a descoberta pela autoaceitação e o descobrimento do amor. Todo o relacionamento e a jornada pelo amor é mostrado de uma forma poética, mas ainda sim, com traços de realidade. Mostra também a crítica que a sociedade faz e a visão que tem dos homossexuais e a óbvia dificuldade que a pessoa tem para assumir quem é, sem se importar com o que as pessoas vão pensar. 

Em um momento como esse no Brasil, que o assunto é tão importante, HQ's como essa são importante para mostrar e evidenciar que são pessoas normais e que sofrem por não conseguirem aceitar-se quem realmente são, que o processo é doloroso e que tudo o que essas pessoas precisam é de apoio e não alguém para criticar.

Não sei se consegui me expressar direito, mas é que foram tantos pensamentos que demorei um tempo para colocar tudo em ordem. Recomendo muito que vocês leiam essa HQ, quanto à mim, acho que vou tentar assistir ao filme. ♥

Blue is the warmest color by Julie Maroh
ISBN-13: 9788580631258
ISBN-10: 8580631254
Ano: 2013
Páginas: 160
Editora: Martins Fontes
Amazon Book Depository
 ** Compre com o links do blog e ajude-nos com uma pequena comissão**

Resenha da HQ Azul é a cor mais quente, de Julie Maroh

 Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads 

Nenhum comentário:

Deixe um comentário ;)

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.