8 de jun de 2014

Gêneros Literários: Sick-Lit

O termo é baseada em duas palavras em inglês. Sick, que significa doente ou doença e Lit, que se refere a literatura, ou seja, é a literatura sobre doenças ou pessoas enfermas. Não que o termo "Sick-Lit" seja pejorativo e ofenda os livros, pelo contrário, esse gênero trás lindas história de vida e momentos de reflexão inexplicáveis.

Pacientes com severas doenças, seja de origem física ou mental que não iludem seus leitores sobre contos de fada ou finais felizes. Os personagens desse gênero refletem sobre a vida e, sobretudo, o conceito da morte. Alguns exemplos do que podem encontrar nesse gênero: doenças fatais, depressão, anorexia, vício em drogas, prostituição, bullying, tentativas de suicídio, autoflagelação, altismo e transtornos alimentares. 

Esse novo gênero literário se infiltrou nas estantes de nossas livrarias, e no meu caso na rotina de leitura. Acredito que após o boom de "A culpa é das estrelas" (TFIOS ou ACEDE), é um livro sobre a jovem Hazel Grace, ela convive com um câncer na tireoide que já tomou parte de seu corpo e a mantém na expectativa da morte. 

O termo pode ainda não parecer familiar, mas títulos como "As vantagens de ser Invisível", de Stephen Chbosky, livro sobre um adolescente depressivo cujo melhor amigo cometeu suicídio e que pode ir pelo mesmo caminho, "Um amor para recordar", de Nicholas Sparks, história sobre uma garota nerd com leucemia que se apaixona com o badboy da cidade, esses são alguns dos livros associados a essa categoria literária.

O drama é constante e nos faz pensar sobre muitos conceitos e questões do dia-a-dia, podem ser impactantes e cruéis também. Tem vários livros que se encaixam nessa categoria, assim como "Garotas de Vidro", "A estrela que nunca vai se apagar"

As editoras estão cada vez mais apostando nesse gênero, assim como a aposta recente da Novo Conceito foi A Menina que Semeava, do autor americano Lou Aronica, quem leu fala muito bem, só tem comentários positivos. Fala sobre uma garota de 14 anos que teve câncer na infância e criou em sua mente um mundo fantasioso para lidar com a doença.

Já a Intrínseca trouxe até nós o livro “O Extraordinário” da autora R.J. Palacio. Uma leitura mais do que recomendada sobre um garoto de 10 anos que possui uma síndrome genética causadora de deformidade facial. Narrado pelo próprio protagonista e outros personagens importantes, o livro apresenta o ponto de vista de uma criança que, ciente de sua estranheza e de seu deslocamento no mundo, cria um manifesto em favor da gentileza e contra o bullying.
Tumblr


Sick-Lit, “a literatura marcada por males e doenças e a iminência de uma morte quase datada – de preferência nos braços de uma pessoa amada.” Fonte: Veja 



Vocês gostam do gênero? Já conheciam? 

Me conta nos comentários. 

Ajuda para fazer o post: Saraiva ConteúdoO Globo.

6 comentários:

  1. Engraçado o termo. Mesmo estudando Letras achei que fossem romances considerados "existenciais", mas essa nomenclatura faz sentido tbm hahaha
    Ah, é um gênero que gosto muito. Sofremos mas realmente refletimos e todas tem um ar filosófico que faz tão bem.
    Beijos

    Blog Coisas da Juuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, o sofrimento é inevitável nesse gênero, mas nos faz pensar bastante!

      Excluir
  2. Eu confesso que curto bastante esse gênero, adoro mesmo!
    Leio vários livros e ando sempre procurando mais, agora o gênero não está tããão em alta, mas mesmo assim eu gosto muito.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que com a febre de A culpa é das estrelas, o gênero tem se tornado um pouco mais popular, mas são poucas as pessoas que realmente gostam do gênero e saem em busca de livros assim.

      Excluir
  3. Já li ACEDE e Extraordinário. O primeiro me decepcionou um pouco (bendita expectativa) já o segundo foi apaixonante e super recomendado! *---*
    Beijos,K.
    Girl Spoiled
    http://girlspoiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que ruim, a expectativa é traiçoeira mesmo.
      Extraordinário é muito apaixonante mesmo, o Auggie é um fofo!

      Excluir

© Tudo que Motiva - 2014. Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.