[LIVRO] Tartarugas Até Lá Embaixo, John Green

Olá pessoas, muito bem? 

Depois de muito enrolar, decidi finalmente ler "Tartarugas Até Lá Embaixo" e só vou dizer o quão bom é voltar para essa escrita após tanto tempo longe. Depois de longos seis anos de pausa, o autor voltou com tudo e com esse livro que regastou as boas lembraças que eu tinha dele.


O livro vai apresentar a Aza como nossa protagonista. Ela tem 16 anos, mora com a mãe e tem a Daisy como melhor amiga, que por sinal é viciado em Star Wars, escreve fanfic e tudo. Aza parece ser uma adolescente simples, só que ela lida com um grau bem elevado de transtorno obsessivo-compulsivo (o famoso TOC). 

Como se não bastante ela ter que lidar com seu problema diariamente, o pai de um amigo de infância desaparece, o Davis Pickett. A polícia está em busca desse sujeito que sumiu completamente do mapa e estão oferencendo uma recompensa para quem achá-lo ou tiver qualquer pista de seu paradeiro. 

Daisy, pensando no dinheiro, e sabendo que Aza um dia foi amiga do Davis, elas decidem começar a investigar esse desaparecimento. Aos poucos Davis e Aza vão ficando cada vez mais próximos, mas o TOC, mais uma vez, vai impedir que Aza consiga pensar em qualquer outra coisa em sua vida a não ser sua ansiedade. 


O que falar do John Green?! O primeiro livro que li do autor foi "A Culpa é das Estrelas", depois eu li "Cidades de Papel" e também "Quem é você, Alasca?". O meu preferido ainda é A Culpa é das Estrelas, sem sombra de dúvidas, mas vou te dizer que "Tartarugas Até Lá Embaixo" chegou bem perto. 

O plot não é muito mirabolante, aliás, parece ser muito simples. Eu não sei o que acontece com o autor, mas ele tem um jeito de contar suas histórias que encanta, além de ter sempre aquelas frases de impactos para ninguém botar defeito. 


Não é apenas um livro de entretenimento, mas também um livro para ensinar e mostrar ao leitor como vive, o que pensa e como sofre alguém com essa doença. Não apenas o TOC, mas também toda a ansiedade que a pessoa tem e o fluxo de pensamento que sempre termina em algo ruim. 

O próprio autor sofre disso desde a infância e, inúmeras vezes, ele fala o quanto foi complicado para ele entender como funcionava sua cabeça e quão difícil é conviver com esse transtorno. A questão ainda, não é apenas a pessoa quem tem a doença que sofre, as pessoas ao redor também, sejam parentes ou amigos. Ele fala que, a pessoa vive tão dentro de si mesma que esquece o mundo ao seu redor, não porque quer, mas porque não consegue sair. 


Eu realmente gostei do livro e do relato do autor, assim como as milhares de frases de impacto que encontramos ao longo do livro. A amizade entre Aza e Daisy é daquelas que passa por vários obstáculos, mas que ainda sim é uma amizade sincera, em que uma pode contar com a outra. 

A resenha já está gigante então vou parando por aqui. Se vocês tiverem a oportunidade de ler, leiam. A leitura desse livro é um aprendizado sobre o TOC, entre outras coisas. Recomendo demais, o único ponto negativo eu diria que foi o romance, que apesar de achar fofo, não senti nenhum conexão entre eles. Enfim, recomendadíssimo! ♥

Turtles All the Way Down
John Green
ISBN-13: 9788551002001
ISBN-10: 8551002007
Ano: 2017
Páginas: 272
Editora: Intrínseca


*ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE JULHO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦ Skoob ♦ Goodreads ♦ Pinterest

37 comentários:

  1. Oi, Rosana,

    É brilhante, como de forma inerente, o autor consegue abordar bem os sintomas e características desse transtorno, por ele próprio saber como lidar com o mesmo. Assim, o livro se torna bem construído, e com personagens de grande apreço e até mesmo, identificação.

    Por ser um assunto de grande interesse, acredito que eu iria gostar do livro, até mesmo por querer ficar à par do assunto e do que as pessoas que são diagnosticadas com esse problema, enfrentam.

    Um outro ponto propício, com certeza é ele enfatizar o poder da amizade.

    É com certeza um livro muito valioso, por conter inúmeras informações a respeito do TOC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um livro que vou começar a recomendar para todo mundo. Tem muita informação importante, e vários questionamentos.

      Excluir
  2. Desse autor eu só li e amei A culpa é das estrelas, mas não sei bem o porque eu não me animei com mais nenhuma de suas histórias :/ (vou mudar isso :D)
    Esse livro parece ser bem interessante e gostei da resenha animada, você parece ter voltado para as obras dele com o pé direito e surgindo a oportunidade vou querer ler sim e saber um pouco mais sobre essa doença (TOC) que tem acometido cada vez mais pessoas ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, John Green tem livros com personagens espertos e fora do comum, mas o jeito que ele narra suas histórias faz toda a diferença. Leia quando puder.

      Excluir
  3. Achei legal essa relação pessoal dele com o transtorno porque consegue passar uma coisa mais real, algo fácil de entender e ver pelos olhos da personagem. Faz tempo que não lia nada dele e gostei de como ele fez as coisas aí. Gostei da trama simples e sem muito drama e enrolação, o mistério, uma coisa com cara de real e todo aquele jeito de escrita dele que deixa a gente encantado. A personagem da Aza é uma das melhores dele e gostei muito do jeitinho dela, fiquei torcendo por ela. Foi bom de ler. Pra quem gosta do autor vai gostar desse livro. Tá bem legal ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siim, também fiquei torcendo demais por ela. Quero mais livros do autor, mas não quero ler os "antigos" hahaha O fato dele colocar a própria experiência, faz toda a diferença desse livro ♥

      Excluir
  4. Olá Rosana! Também fiquei fascinada com esse livro, ele nos ajuda a compreender melhor as pessoas que sofrem com o TOC. Eu sofri junto com a Aza durante suas crises e me emocionei muito com o final dessa história. Achei o romance bem fofo e dei muitas risada com o Tua. Sem dúvida a amizade é um destaque nos livros de Green, nesse vemos como os amigos são importantes para nos apoiar e ajudar a superar os obstáculos (apesar de às vezes eu me irritar com a Daisy, mas ela também é humana não é?). Super recomendo a leitura! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, verdade. A Tua, nem sei o que dizer hahaha Romance fofo sim, mas senti que faltou algo. Porém, recomedamos demais a leitura, né não?! ♥

      Excluir
  5. Aza 💖
    Apesar do desaparecimento ser importante para o desenrolar, achei bem desnecessário, tanto que demorei para me conectar com a história.
    Mas quando ele entrou mais na questão, ah... eu amei!
    O que a Aza passa é de partir o coração e eu só queria abraçar e proteger.
    Fora que ele arrasa nos quotes.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MELHORES QUOTES do mundo! Sim, colocá-la num potinho e proteger do mundo :(

      Excluir
  6. Eu comprei um kindle recentemente e ganhei esse ebook da amazon, mas ainda não li. Gosto bastante das resenhas que leio dele e acho que é mais uma história incrível do John.
    Pude ver que ele abordou o toc de uma maneira bem bacana e que faz realmente o leitor entender um pouco mais sobre isso e quebrar alguns preconceitos que possa ter. E acho que é ainda mais tocante por essa ser uma história pessoal para o autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que você recebeu o livro, dê uma chance, talvez você goste ♥

      Excluir
  7. Olá, uma das coisas que eu mais gosto nas obras de Green é a valorização da amizade, algo muito importante e que realmente parece ser um dos pilares que mantém os protagonistas de cada livro. Com Tartarugas Até Lá Embaixo não é diferente, e nesta obra o autor ainda pode conhecer um pouco dos dilemas de uma pessoa que possui TOC. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a amizade é sempre o tema que prevalece e gosto demais nisso no autor. ♥

      Excluir
  8. Oi, Rosana!!
    Acredita que ainda não tive coragem de ler A culpa é das estrelas?!! Pois é tenho o livro e tudo e nada ainda!! E com relação a história de Tartarugas até lá embaixo acho bem interessante o autor falar sobre o TOC e como as pessoas tem essa doença convivem. E tenho certeza que vou gostar de conhecer a Aza e a Daisy, principalmente por que também adoro o universo de Star Wars!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Referências sem limites à Star Wars, quem é fã vai gostar. Como assim não leu? To chocada!! Leiaaaa

      Excluir
  9. Então, eu tenho uma relação complicada com os trabalho de John. Sei lá, muitas vezes acho os enredos dele muito enfeitados e sou meio pé atrás.
    Ainda não consegui ler este último livro do autor e me recordo que na época do lançamento, muito foi falado e escrito, tanto negativamente quanto positivamente.
    Talvez pela falta de aprofundamento na doença, não sei ao certo.
    Mas sei que pretendo ainda um dia, poder conferir!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é o quarto livro que li do autor, e desses quatro, eu gostei de dois. Tá meio na média, sabe?! Teve muitos comentários quando lançou, e eu to no time que gostou do livro hehehe

      Excluir
  10. Sempre leio boas críticas sobre esse livro, quando tiver oportunidade pretendo ler. O TOC é uma doença que poucos conhecem, para quem tem, deve ser muito difícil de lidar, lendo esse livro podemos compreender um pouco sobre o assunto e quem sabe, poder ajudar alguém próximo que passa pela mesma coisa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, acho que essa foi a ideia que o autor quis passar. Vale a pena a leitura.

      Excluir
  11. Rosana!
    Já tive oportunidade de ler esse livro e gostei porque aborda a questão do TOC e suas dificuldades, além do pequeno mistério sobre o desaparecimento do pai dos garotos e a grande amizade entre AZA e Dayse.
    Não gostei apenas de alguns trrechos que se tornaram repetitivos e o fato de ele não ter abordado muito sobre o tratamento da doença.
    De qualquer forma é uma boa leitura.
    Desejo uma semana plena de luz e paz!
    “O homem está sempre disposto a negar tudo aquilo que não compreende.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JULHO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o autor só abordou o tratamento que diz respeito ao tipo de TOC que ele tem, cada pessoa tem sintomas diferentes e por isso não seria o mesmo tratamento. Pelo menos foi isso que eu entendi. O livro, no geral, é bem interessante de ler.

      Excluir
  12. Oi Rosana,
    Eu quase não sei nada sobre TOC, por isso o livro me interessou, e achei legal também o autor tocar no tema, e montar a história desse "mistério" conseguindo envolver as duas coisas, é bem legal!
    Só li "A culpa é das estrelas" do John, e até então não tinha sentido vontade de ler mais nenhum, mas esse tem uma proposta bem interessante, o tipo de livro que nos emociona e ensina ao mesmo tempo, adoro quando fala sobre amizades.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o autor consegue harmonizar muito bem o lado emocional do livro, com as amizades e o mistério.

      Excluir
  13. Olá.
    Li alguns livros do John Green e acabei me frustrando por ter altas expectativas.
    Fiquei bastante curiosa para ler Tartarugas até lá embaixo por causa da temática do livro. Gosto muito de livros com personagens que tem algum tipo de transtorno, pois sempre há algo a aprender e nos faz ter empatia por aqueles que sofrem do mesmo mal.
    Não sabia que o autor também tinha TOC. Isso deve trazer mais veracidade às situações e sentimentos de Aza.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é bem diferente dos outros, tem algo mais pessoal nele. O autor fez um ótimo trabalho aqui, Aza é uma excelente personagem.

      Excluir
  14. Estou bastante curioso pelo livro, por sua resenha - e várias outras - pude perceber que a história toda é muito legal e os personagens são o ponto alto do livro do John. Parece ser muito bom conhecer mais do autor através dessa obra, eu como leitor e fã, espero me sentir mais próximo do John. Esse livro tem um montão de frases de efeitos, sempre vejo rondando alguma por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem muita frase de efeito, é impressionante. Vale a pena só pelo quotes hahaa

      Excluir
  15. Adorei saber que é um livro que você recomenda bastante e que chegou perto de A Culpa é das Estrelas. Do autor, eu só li ACÉDE e O Teorema Katherine mas realmente ele tem uma escrita muito boa. Eu comprei esse livro em um sebo que estava na promoção e tô doidinha para ler, principalmente depois de uma resenha tão positiva :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha, espero que goste do livro quando ler =D

      Excluir
  16. Olá!
    John Green sempre foi minha paixão, quando li o primeiro livro dele A culpa e das estrelas me apaixonei completamente e li quasse todos os livros dele..Ainda falta por ler esse novo lançamento que obtenho em minha estante e estou bem curiosa e ansiosa..Amei a resenha, a historia é muito fofa e com ensinamentos maravilhosos, o autor saber aborda temas muito bem escritas e é isso que amo na escrita dele, já quero ler muito esse livro..

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito de A culpa é das estrelas (que ainda é meu favorito do autor), e esse novo leve é muito bom também. Espero que você goste quando ler

      Excluir
  17. Eu gostei muito desse livro. A leitura do John é de conquistar qualquer um e o livro é uma ótima oportunidade de conhecer um pouco das pessoas que vivem nesse mundo com essa doença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o autor é ótimo. Amo a escrita dele ♥

      Excluir
  18. Li ele faz alguns meses e confesso que não gostei muito.
    Achei muito triste o final, apesar de ter achado a Aza encantadora.
    Sobre o TOC foi muito importante e esclarecedor o autor falar sobre, mostrar os dilemas sobre a doença etc.
    Mas o final achei tão sem graça que olha, não deu! Não gostei nadinha.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, uma pena você não ter gostado. É sempre difícil gostar de finais, mas esse eu gostei, não achei espetacular, mas achei bem bom.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.