[CINEMA] O que é um "FILME INDEPENDENTE"?

quinta-feira, junho 14, 2018
Olá pessoas, tudo bem? 

Após muito pensar sobre o assunto, achei que isso também seria dúvida de mais pessoas e foi então que decidi fazer esse post. Eu não sabia, até então, a diferença entre os filmes. Claro que sei o que é um blockbuster, por exemplo, mas as nuances dos filmes mais simples, eu não fazia ideia. E acho que não sou a única. 


A coisa toda é bem simples. "FILME INDEPENDENTE" é uma produção cinematográfica que resulta em um filme que é produzido cou pouquíssima ou nenhuma interferência dos grandes estúdios. Muitas vezes esse filmes são distribuídos de forma simples, como em festivais, por exemplo. A grande diferença é o estilo do filme, normalmente o filme independente tem um estilo mais casual, com uma visão artística mais bem representada. 

Outro detalhe interessante, é que ~quase sempre~ os filmes independentes são feitos com orçamento mais baixo do que os outros filmes. O orçamento é tudo aquilo que faz com que o filme seja visto, seja o marketing envolvido, até o número limitado de exibição nas salas de cinema. Os festivais de cinema é que, muitas vezes, dão o pontapé principal para um filme independente ser reconhecido no mundo. Às vezes pode acontecer de um grande estúdio de cinema comprar os direitos de exibir aquele filme. Resumindo bem: "FILME INDEPENDENTE" é aquele tipo de filme sem grandes produções, sem muito dinheiro envolvido e, muitas vezes, custeado pelo próprio cineasta.

The Grand Budapest Hotel GIF

Alguns exemplos (todos tem resenha no blog):

Eu matei a minha mãe, filme de 2009 (resenha aqui)
Hubert (Xavier Dolan) tem 17 anos e não ama sua mãe. Além de só ter olhos para o gosto kitsch, as roupas bregas e pequenos detalhes como a forma que ela come, ele a vê com desprezo. Os mecanismos de manipulação e a culpabilização empregados por ela também não lhe passam desapercebidos e Hubert se vê progressivamente tomado por uma relação de amor e ódio fora do seu controle. Confuso, ele vaga pela adolescência ao mesmo tempo marginal e típica, repleta de descobertas artísticas, experiências ilícitas, amizades e sexo.

What if?, filme de 2014 (resenha aqui)
Wallace (Daniel Radcliffe) está sozinho há um ano, após terminar com a namorada depois de vê-la com outro homem. Encerrado o período de luto pelo fim do relacionamento, ele acredita que é hora de seguir em frente. Um dia, em uma festa organizada pelo melhor amigo Allan (Adam Driver), ele conhece Chantry (Zoe Kazan), a prima dele. Não demora muito para que o papo entre eles flua naturalmente e Wallace se ofereça para levá-la até em casa. Mas, ao chegar, ele descobre que Chantry tem um namorado, Ben (Rafe Spall), o que o desanima. Dias depois, Wallace e Chantry se reencontram por acaso e, após uma rápida conversa, decidem ser apenas amigos. A partir de então, eles andam juntos por tudo quanto é canto, apesar de Wallace nutrir um sentimento romântico por ela.

Carl Casper (Jon Favreau) é o chef de um restaurante badalado de Los Angeles, mas volta e meia enfrenta problemas com o dono do local (Dustin Hoffman) por querer inovar no cardápio ao invés de fazer sempre os pratos mais pedidos pelos clientes. Um dia, um renomado crítico gastronômico (Oliver Platt) vai ao restaurante e publica uma crítica bastante negativa, baseada justamente no fato do cardápio ser pouco criativo. Furioso, Casper vai tirar satisfação com ele e acaba demitido. Pior: a briga vai parar na internet e se torna viral, o que lhe fecha as portas nos demais restaurantes. Sem saída, ele recebe a ajuda de sua ex-esposa (Sophia Vergara) para reiniciar a vida no comando de um trailer de comida.

Into the Wild (resenha aqui)
Início da década de 90. Christopher McCandless (Emile Hirsch) é um jovem recém-formado, que decide viajar sem rumo pelos Estados Unidos em busca da liberdade. Durante sua jornada pela Dakota do Sul, Arizona e Califórnia ele conhece pessoas que mudam sua vida, assim como sua presença também modifica as delas. Até que, após dois anos na estrada, Christopher decide fazer a maior das viagens e partir rumo ao Alasca.

Capitão Fantástico (resenha aqui)
Ben (Viggo Mortensen) tem seis filhos com quem vive longe da civilização, no meio da floresta, numa rígida rotina de aventuras. As crianças lutam, escalam, leem obras clássicas, debatem, caçam e praticam duros exercícios, tendo a autossuficiência sempre como palavra de ordem. Certo dia um triste acontecimento leva a família a deixar o isolamento e o reencontro com parentes distantes traz à tona velhos conflitos.
 
Acho que consegui resumir bem. Fazendo esse post descobri que tem vários filmes que eu já assisti  e que são classificados como "independentes", como por exemplo: Boyhood, O grande hotel Budapeste, A teoria de tudo, O lado bom da vida, entre outros. Vocês tem alguma indicação de filme? Pode mandar que eu assisto =D
  *ESSE POST FAZ PARTE DO TOP COMENTARISTA DE JUNHO/2018*

Acompanhe o blog nas redes sociais!
Instagram ♦ Twitter ♦ Facebook ♦  Pinterest ♦ Skoob ♦ Goodreads

32 comentários:

  1. Eu sou apaixonada por cinema!!! E adoro quando chego em algum blog e tem postagem sobre filmes..rs ou séries!(outro vício)
    Só de ter visto Into The Wild aí, me valeu o dia! Na minha humilde opinião, é um dos filmes mais lindos, intensos e de trilha sonora perfeita que já vi e revi na vida.
    Vira e mexe, dou um jeitinho de rever..rs
    Nunca me prendi muito nisso de estúdios, independentes,atores. Vou mais no querer ver mesmo. Tá, de vez em sempre eu me lasco e pego cada bomba que só por Deus, mas eu também acerto as vezes..rs
    Adorei o post e vou te deixar duas boas dicas(tipo, na minha opinião rs)
    Cães de Aluguel(Tarantino)
    Preciosa(aliás, se não viu este, veja urgente)
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aahh, amei as dicas, nunca assisti Preciosa e já vi muita gente falando bem. Vou procurar para assistir!

      Excluir
  2. Estou entre as pessoas que não sabem as mínimas diferenças entre os filmes. Ficou boiando... =/

    O post e as informações contidas, pra mim, foi uma grande surpresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre ficava boiando também, agora sabemos a diferença! ♥

      Excluir
  3. Interessante, eu sabia que filmes independentes tinham baixo orçamento mas nunca parei pra pensar ou pesquisar o que realmente os diferenciam dos outros filmes e curti o post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, na minha cabeça era só o baixo orçamento, mas tem mais coisas por trás ^^

      Excluir
  4. Legal ter essa explicação, já tinha uma ideia de que era essa coisa com orçamento mais baixo, sem muito de grandes estúdios e tal. E nossa, tem muito filme que amo e é assim. Esse do Hotel Budapeste por exemplo é um que vi recentemente e amei num nível que virou um dos meus favoritos. Adorei a forma desse filme, o humor, ahh é bem legal. Capitão Fantástico é outro que tô afim de assistir. E mais um monte que vejo falando por aí e acaba chamando atenção. Pode não ter todo aquele bafafá dos filmes grandes, mas muitas vezes acaba sendo até mais interessante, viu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Assista Capitão Fantástico, é muito bom também!

      Excluir
  5. Confesso que nunca parei para pensar sobre isso e agora lendo seu post vejo que eu não sei nada sobre o mundo cinematográfico.
    Ótimo post.
    Quase assisti Será que?

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sei muita coisa, mas sou bem curiosa e sempre que surge uma dúvida eu vou correndo pesquisar para saber mais ^^

      Excluir
  6. Olá.
    Não sabia que O grande hotel Budapeste, A teoria de tudo e O lado bom da vida eram filmes independentes.
    Só vejo filmes independentes depois que muita gente fala dele rs
    Mesmo com um orçamento menor, esses filmes não deixam nada a desejar.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu assisti os três e todos eles são muito bons! Eu também só fui descobrir depois de assistir e ouvir o pessoal falando hahaha

      Excluir
  7. Olá Rosana! Eu não tinha tanto conhecimento assim acerca do mundo cinematográfico, achava que um filme independente era um filme que não tinha continuação rsrs. Esses que você citou eu não conhecia, What if e Chef parecem ser muito bacanas. Preciso pesquisar para saber quais dos filmes que já assisti se encaixam nessa classificação. Eu adorei O Lado Bom da Vida, a história me comoveu muito. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse mundo do cinema é bem doido, mas pesquisando a gente aprende ♥

      Excluir
  8. Adoro filmes independentes, é tão bonito ver a dedicação de toda a equipe e atores pra que mesmo sem dinheiro a trama fique boa e possa ser divulgada em um grande festival.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siim, essa é a melhor parte. Filmes independentes não se importam com grandes produções, mas sim com um enredo decente e que tragam alguma mensagem importante.

      Excluir
  9. Olá, gosto de filmes independentes pois eles mostram que não é necessário orçamentos milionários para criar um conteúdo de qualidade, é o caso de O Lado Bom da Vida, por exemplo, vencedor do Oscar. Outros que foram mencionados acima eu não conhecia, porém irei conferir em breve. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, essa é a prioridade de filmes desse tipo, é importante o conteúdo e não os grandes efeitos ^^

      Excluir
  10. Olá,
    Já tinha alguma ideia do que realmente são filmes independentes, mas gostei de saber de algumas curiosidades ai no post.
    Dos filmes citados só conheço Capitão Fantástico, que por sinal é incrível.
    Não fazia ideia de que O lado bom da vida está nessa categoria, nem dá pra dizer né? Pois o filme foi muito bem desenvolvido e fez muito sucesso. Isso mostra que não precisa ser um filme de grande orçamento e com um elenco de peso de Hollywood para fazer sucesso.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Embora já soubesse sobre os filmes independentes, não sabia de muitas produções que citou eram desse estilo, porque são tão bons que nem parecem ter baixo orçamento.
    Lembro que assisti esses dias PRECIOSA e no final dizia que era independente e se não me engano 'Precisamos Falar Sobre o Kevin' também é, mas não tenho certeza.
    “Sou uma só. (...) Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo.” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA JUNHO - 5 GANHADORES
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, 'Precisamos Falar Sobre o Kevin' também é, mas ainda não assisti e fiquei meio assim de indicar sem ter assistido ainda. Já me recomendaram "Preciosa" também, vou tentar assistir essa semana.

      Excluir
  12. Sou apaixonada por filmes independentes!!! Apesar de tudo isso que vc citou, baixo custo e sem grandes produções, eles não deixam de ser incríveis. A grande maioria dos filmes independentes que assisti adorei todos, inclusive os citados. E o Boyhood é um dos meu preferidos. Agora vamos as recomendações: Fraces Ha, Depois de Lúcia (pesadíssimo) e Amores Brutos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aahh, já quero! Vou colocar na lista para assistir! Obrigada pelas dicas ♥

      Excluir
  13. Eu já possuía uma certa noção sobre o que era um filme independente, mas não conhecia tantos filmes (conhecia no máximo um ou dois títulos). Achei digna as indicações, provavelmente vou assistir alguns desses no futuro.

    ResponderExcluir
  14. Eu já assisti o filme eu matei a minha mãe e eu adorei a história mas eu não sabia que a teoria de tudo O Lado Bom da Vida e o Grande Hotel Budapeste eram filmes independentes

    ResponderExcluir
  15. Filmes independentes são sempre bem vindos, já assisti a bastante deles. Um deles você citou aqui, que é o Será Que, adoro comédias românticas e esse me surpreendeu bastante, pois depois de Harry Potter, não tinha visto mais nada com o Daniel Radcliffe. Para quem ainda não assistiu, recomendo!!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Rosana!!
    Adorei o post informativo!! Sempre é bom aprender coisas novas, mesmo já sabendo que são filmes independentes, pois acho importante sempre divulgar uma nova informação.
    Bjoss

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.